Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

13 Março de 2018 | 18h23 - Actualizado em 13 Março de 2018 | 18h21

Chade: Rex Tillerson garante apoio Americano a N’djamena e Abuja

N’djamena-O secretário do Estado americano, Rex Tillerson, admitiu segunda-feira, em conferência de imprensa, em Ndjamena, que o Chade era um parceiro importante no combate ao djihadismo

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Rex Tilerson, Secretario do Estado norte-americano

A conferência de imprensa seguiu-se ao encontro à porta fechada entre o Presidente Idriss Déby Itno, Rex Tillerson, a que participaram outros representantes dos dois países.

O diplomata americano manifestou-se ainda preocupado com a presença de “elementos do Estado islâmico (EI)» no Sahel. «Conseguimos vencer o EI, no Iraque e na Síria (…) sabíamos que os combatentes iriam em África. Estabeleceram-se em várias regiões», declarou, e exprimiu a vontade do seu país, colocado na lista negra americana, em Setembro de 2017.

Tillerson lembrou o apoio americano à força multinacional do G5 Sahel, a que Washington prometeu um apoio financeiro de 60 milhões de dólares.

 Em resposta, o Presidente chadiano “saudou o apoio multiforme dos Estados Unidos ao Chade, nos domínios militar e de segurança”, declarou o ministro dos Negócios estrangeiro, Mahamat Zene Cherif.

«Para uma maior eficácia no combate ao terrorismo, Idriss Déby insistiu sobre a urgência de se encontrar uma solução política à crise líbia, e exprimiu a sua preocupação sobre a transformação da Libia num ponto de partida dos djihadistas idos de vários horizontes», acrescentou o governante chadiano.

Aliados do Ocidente no combate aos djihadistas que operam no Sahel, o Chade é, até agora, o único país da região que ainda não foi alvo de atentados terroristas.

No entanto, as suas forces desdobradas em torno do Chade para combater o grupo nigeriano, Boko Haram, tem sido alvos de atentados suicidas.

Recorde-se que nos últimos anos, os wahabitas apoiados pelos fundos da Arábia Saudita, conseguiram uma grande influência sobre o islão através das redes de mesquitas e de escolas corânicas.

Uma fonte chadiana revelou que os Estados Unidos dispõem de uma unidade de drones no aeroporto de N’Djamena, para vigiar o Sahel. De igual modo, apoiam a força multinacional mista (FMM) no combate contra o Boko Haram, participam na formação de militares chadianos e fornecem equipamento as Forças armadas.

Assuntos Chade   Política  

Leia também