Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

12 Outubro de 2018 | 15h30 - Actualizado em 12 Outubro de 2018 | 17h34

África do Sul: Presidente envia condolências pela morte de Pik Botha

Pretória - O presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, transmitiu nesta sexta-feira, em Pretória, as suas condolências pela morte de Pik Botha, a quem recordou por integrar o primeiro governo democrático e pelo seu apoio à transição, noticiou a Prensa Latina.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cyril Ramaphoto, presidente da África do Sul

Foto: MIKE HUTCHINGS

Numa mensagem pelo seu passamento físico aos 86 anos, de quem foi ministro dos Negócios Estrangeiros durante 17 anos, no regime do apartheid, Ramaphosa recordou que Botha foi ministro da Energia nos primeiros anos do governo encabeçado por Nelson Mandela.

A morte nesta sexta-feira, de Pik Botha, foi sentida por inúmeras personalidades da África do Sul, entre as quais o ex-presidente Frederik de Klerk, a quem disse ter desempenhado um papel de relevo nas relações internacionais da África do Sul a nível mundial.

Em nome da Fundação F.W. de Klerk, o porta-voz Theun Ellof, assinalou que Botha foi um dos ministros do Partido Nacional com uma mente reformadora, enquanto que o ex-ministro Roelf Meyer disse que o conheceu há 40 anos e que teve uma participação importante na direcção do país até a instauração do regime democrático.

Alguns recordam dos seus confrontos com o presidente Botha (com quem não tinha parantesco) e os seus critérios em 1985, de que Mandela devia ser libertado, o que ocorreu cinco anos mais tarde devido a pressão internacional, e depois quando disse que a África do Sul seria dirigida por um negro, o que lhe custou uma dura advertência por parte do mandatário da linha dura.



 

Assuntos Mortos  

Leia também