Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » África

04 Julho de 2019 | 19h37 - Actualizado em 04 Julho de 2019 | 19h37

Burundi: Governo rejeita "diálogo inclusivo" lançado pela União Africana

Bujumbura - O Governo do Burundi rejeitou oficialmente o pedido para a retomada do "diálogo inclusivo", lançado recentemente pela União Africana (UA), anunciou o Executivo burundês em comunicado.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira do Burundi

Foto: Divulgação

"As declarações do embaixador Smail Chergui sobre o Burundi são anacrónicas", afirmou o secretário-geral e porta-voz do Governo, Prosper Ntahorwamiye.

“Num momento em que o povo burundês se prepara, sem desamparo, para as eleições de 2020 e numa altura em que a Comissão Eleitoral Nacional Independente (CENI) acaba de divulgar o calendário eleitoral de 2020, as palavras de Chergui constituem, nem mais nem menos, manobras dilatorias e de diversão”, acrescentou.

No dia 14 de Junho, o Comissário da UA para a Paz e Segurança, Smail Chergui, apelou à retomada do diálogo inter-burundês inclusivo no mais curto prazo possível.

"O diálogo inter-burundês inclusivo deve ser retomado o mais rapidamente possível, porque constitui, sem dúvida, o único meio susceptível de promover e reforçar a coesão nacional, permitindo assim a restauração da paz, da segurança duradoura e da reconciliação neste país", sublinhou.

Smail Chergui exprimia-se no Conselho de Segurança da ONU aquando de uma reunião sobre a situação no Burundi.

As autoridades burundesas estão preparar-se para as eleições de 2020.

O actual presidente Pierre Nkurunziza anunciou já que não se vai candidatar.

Assuntos Burundi  

Leia também