Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

18 Junho de 2017 | 17h11 - Actualizado em 18 Junho de 2017 | 17h11

Lunda Sul: Financiamento do Projovem deve ser de forma inclusiva

Saurimo - A disponibilização ou distribuição dos recursos financeiros aos jovens, através da linha de crédito Projovem, deve ser feita de forma efectiva, transparente, responsável e inclusiva, defendeu (sexta-feira), em Saurimo, a governadora da Lunda Sul, Cândida Narciso.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Lunda-Sul: Cândido Narciso - Governador da provincial

Foto: Helder Dias

Cândida Narciso, que falava no final da reunião ordinária do Conselho Provincial de Auscultação e Concertação Social,   realçou que ao se financiarem jovens empreendedores facilitar-se-á a concretização de muitas ideias brilhantes que os mesmos possuem, bem como dinamizar o empreendedorismo nacional, gerando mais emprego e riqueza para o país.

“ É importante que os critérios a ser utilizados para a selecção dos projectos sejam ajustados dentro de uma estratégia que satisfaça prioridades locais e para a diversificação económica da nossa província e, consequentemente, o seu desenvolvimento sustentável”, sublinhou.

Deste modo, prosseguiu, os jovens são convidados a apresentar projectos ambiciosos e inovadores para serem submetidos a uma selecção criteriosa pelas instituições afins, visando o crescimento económico e a melhoria de condições de vida das populações.

“ Apesar de alguns constrangimentos, com que se debate a nossa economia, o Executivo aprovou, através do Conselho de Ministros, uma linha de crédito denominada Projovem que visa dentre outros objectivos a criação de mecanismos, para que os jovens possam dedicar-se ao empreendedorismo, no quadro de um novo processo de educação da juventude, com vista a pôr em marcha o seu espírito criativo”, lembrou.

O "Projovem", que será assegurado pelo Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), vem dar resposta a algumas das solicitações feitas pela juventude durante o Fórum Nacional de Auscultação dos Jovens, realizado em 2013, no âmbito do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND/2013-2017).

A linha de crédito, que terá como operadores entidades ligadas ao Conselho Nacional da Juventude, Instituto Nacional da Juventude e o Instituto Nacional de Apoio às Micros, pequenas e Médias Empresas, vai financiar os sectores da hotelaria e turismo, indústria, agricultura, pecuária, prestação de serviços, das pescas, tecnologias de informação e comunicação, do comércio e empreendedorismo cultural, respectivamente.

Durante a reunião, os participantes analisaram a adesão dos jovens no projecto Projovem, estudo sobre o funcionamento da Escola Técnica Agrária, criação do corpo directivo da referida escola, bem como a selecção de professores e alunos para o estabelecimento escolar.

Leia também