Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

06 Dezembro de 2018 | 16h45 - Actualizado em 06 Dezembro de 2018 | 16h43

Portal da produção nacional ajudará aumentar as exportações e diminuir as importações

Caxito - O portal de divulgação da produção nacional, recentemente lançado pelo Governo, poderá ajudar aumentar as exportações e diminuir as importações, afirmou hoje, quinta-feira, em Caxito (Bengo), a técnica do Ministério da Economia e Planeamento, Indira Soares.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em declarações à imprensa, a especialista explicou que com isso serão priorizados os produtos nacionais, evitando deste modo as importações de produtos que o país também produz e em grande escala.

“O que nós queremos é que os produtores nacionais consigam chegar aos consumidores finais e qualquer pessoa pode ter acesso ao portal, devendo registar-se normalmente com o número de telefone e uma senha, que automaticamente vai dar a possibilidade de entrar para ver os produtos registados pelos produtores”, ressaltou.

A técnica do Ministério da Economia e Planeamento, Indira Soares, que falava à margem da acção formativa sobre o portal de divulgação da produção nacional, explicou que o objectivo do seminário é a difusão do portal feito em Angola, para que os produtores nacionais e seus representantes possam difundir de forma gratuita os seus produtos.

Segundo Indira Soares, os administradores municipais serão responsáveis por gerir a plataforma com uma senha diferente e vão ter a competência de certificar a produção inserida no portal.

Realçou que a formação destinada para capacitar os administradores municipais, directores dos Gabinetes Provinciais da Agricultura e Florestas, Pescas, Desenvolvimento Integrado e associações de produtores locais, abrangerá os produtores representados nas 18 províncias do país para melhor divulgação do portal.

Sobre o acesso à Internet, Indira Soares disse que existem muitos problemas, mais tudo foi pensado de forma a facilitar os produtores e os camponeses, razão pela qual os administradores terão a responsabilidades de poder ajudá-los para ter acesso ao portal.

O portal de divulgação da produção nacional, enquadra-se no programa de Apoio à  Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações – PRODESI, o Governo, busca, com este dispositivo, a promoção da actividade produtiva interna e as transacções comerciais.

Para ter acesso à informação da oferta dos produtos feitos em Angola, os consumidores e o público em geral, poderão consultar o portal www.ppn.co.ao.

Assuntos Província » Bengo  

Leia também
  • 31/01/2019 02:14:10

    Projecto de ouro arranca na província do Bengo

    Caxito - O projecto de ouro denominado "TIANDAIMANING", na comuna do Ngombe, município de Nambuangongo, província do Bengo, numa área de cinco quilómetros quadrados, prevê entrar em actividade em Agosto deste ano, com uma produção anual, na primeira fase, de 180 quilogramas.

  • 30/01/2019 01:14:52

    Salineiras do Ambriz necessitam de 60 milhões de Kwanzas

    Caxito - As salineiras Capulo, Natércia e Filhos no município do Ambriz, província do Bengo, necessitam de cerca de 60 milhões de Kwanzas para pôr em funcionamento 24 hectares que estão sem produzir.

  • 29/01/2019 17:49:19

    Pescadores chineses e vietnamita condenados por pesca ilegal

    Caxito - Cinco cidadãos chineses e um vietnamita, comandantes de embarcações que exerciam ilegalmente a pesca na Barra do Dande, foram condenados pelo Tribunal Provincial do Bengo a pena de um mês de prisão e a expulsão do país.

  • 22/01/2019 23:14:52

    Apreendidas catorze embarcações no Bengo

    Caxito - Catorze embarcações com licenças de pesca revogadas, por não reunirem as condições higieno-sanitárias, acomodação e conservação de pescado, foram apreendidas na província do Bengo, no âmbito da operação “Mar Seguro”, que decorre desde Dezembro último no país.