Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

13 Junho de 2018 | 20h47 - Actualizado em 14 Junho de 2018 | 17h23

Angola produz apenas 6,6% da gasolina que consome

Luanda - Dos cinco mil metros cúbicos de gasolina que Angola consome diariamente, produz apenas 330 metros/dia, correspondente a 6,6 porcento do total.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Administrador da Refinaria de Luanda, Custódio Gonçalves.

Foto: Pedro Parente

Essa informação foi dada hoje pelo administrador-delegado da Refinaria de Luanda, Custódio Gonçalves, no decurso da assinatura de um acordo que a Sonangol assinou com a ENI Angola, empresa petrolífera italiana.

Custódio Gonçalves disse que a empresa espera produzir mil e 200 toneladas de combustíveis por dia, dentro de três anos. Actualmente, a produção da Refinaria é de 280 toneladas/dia (330 metros cúbicos).

O acordo assinado hoje entre a Sonangol e a ENI Angola consiste na prestação de serviços de assistência técnica e financeira à Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola - Sonangol, num período de 30 a 36 meses e desdobrará em dois módulos.

O primeiro, orçado em USD 60 milhões, está relacionada com o planeamento, organização da paragem para manutenção geral da Refinaria de Luanda, elaboração e desenvolvimento de um modelo económico e operacional para a mesma, de maneira a melhorar toda área operacional do trabalho e sua sustentabilidade.

Ao passo que o segundo, avaliado em USD 120 milhões, tem a ver com a instalação de uma unidade nova que vai permitir o aumento substancial da produção de gasolina.

 Por outro lado, a Refinaria de Luanda vai efectuar uma paragem de 40 a 60 dias, para manutenção. A empresa está há oito anos que não faz manutenção.

Em relação a esse assunto, o presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Carlos Saturnino, disse que a empresa vai criar condições para que a paragem temporária não afecte os consumidores.

Assuntos Economia  

Leia também
  • 04/02/2019 12:48:02

    Luanda acolhe Fórum Empresarial França-Angola

    Luanda - Um Fórum Empresarial França-Angola, que contará com a participação de uma comitiva de representantes de grandes empresas francesas do Movimento de Empresários Francês (MEDEF), será realizado na próxima terça-feira (5), em Luanda.

  • 02/02/2019 07:25:27

    Metas do Prodesi passam por financiamento bancário

    Luanda - Os bancos comerciais terão papel fundamental, através da disponibilização do crédito, nos projectos do Programa de Apoio à produção, diversificação das exportações e substituição das importações "PRODESI", argumentaram economistas ouvidos pela Angop.

  • 02/02/2019 06:20:13

    Economistas consideram oportuna revisão do OGE/2019

    Luanda - O economista Lopes Paulo considerou nesta quinta-feira, em Luanda, um imperativo a revisão em baixa do Orçamento Geral do Estado (OGE/2019), com preço referência do barril de petróleo a situar-se entre 50 a 55 dólares.

  • 01/02/2019 20:07:05

    Construção da barragem de Baynes estimada em USD 1,2 mil milhões

    Cacuso - A construção da barragem hidroeléctrica Binacional de Baynes, com início previsto para 2021, no rio Cunene, fronteira entre Angola e a Namíbia, está estimada em 1,2 mil milhões de dólares, avançou hoje (sexta-feira), em Malanje, o ministro angolano da Energia e Águas, João Baptista Borges.