Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

12 Junho de 2018 | 18h28 - Actualizado em 13 Junho de 2018 | 11h01

Entreposto da madeira contribui na arrecadação de receitas

Menongue - O entreposto de fiscalização e comércio de madeira, a ser construído ainda este ano no Cuando Cubango, num investimento de cinco milhões de dólares, vai contribuir na arrecadação de receitas para o país, declarou hoje o governador provincial, Pedro Mutindi.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Arquivo: Serração de madeira em toro

Foto: kinda kyungu

Cuando Cubango: Pedro Mutindi - Governador provincial

Foto: Armândio Morais

O entreposto, cujas obras terão a duração de dois meses, será construído numa superfície de 27 hectares e proporcionará a criação de mais de 300 postos de trabalho para os jovens.

Para materialização deste projecto, o governador do Cuando Cubango, Pedro Mutindi, e o secretário de Estado Para os Recursos Florestais, André de Jesus Moda, procederam nesta terça-feira ao lançamento da primeira pedra, com vista a dar início das obras.

Além desta infra-estrutura, que está a ser erguida no Cuando Cubnago, o projecto de construção do Entreposto de Fiscalização e Comércio de Madeira vai abranger também as províncias de Luanda (Icolo-Bengo), Bengo (Caxito), Benguela (Lobito), Cabinda (Cabinda) e nas zonas transfronteiriças, onde se tem constatado várias irregularidades), segundo o secretário de Estado para os Recursos Florestais, André de Jesus Moda.

Depois do lançamento, o governador Pedro Mutindi, em declarações à imprensa, disse que a construção do entreposto na província constitui uma mais-valia, pois é um espaço físico multifuncional para facilitação, fiscalização e comercialização de madeira, quer  a  destinada ao mercado interno, quer para o mercado externo.

Sublinhou a importância do projecto, porquanto vai contribuir para gestão da exploração dos recursos florestais, na melhoria da fiscalização e controlo da circulação da madeira, na harmonização da estatística sobre a produção e comercialização do produto florestal.

Segundo Pedro Mutindi, a actividade de exploração florestal no Cuando Cubango conheceu uma grande dinâmica a partir de 2016, quando os produtos florestais foram declarados como recursos estratégicos, para participar na alavancagem da economia do país face à crise financeira que o país vive.

No âmbito desta estratégia, lembrou, a madeira foi considerada como um dos produtos elegíveis para contribuir no aumento das exportações e fazer face à carência de divisas, tão necessárias para o fortalecimento da balança de pagamento do País.

Segundo dados preliminares do Inventario Florestal Nacional, o Cuando Cubango é a segunda potência nacional em cobertura vegetal, já que dos 199 mil e 49 quilómetros quadrados da sua superfície, 15 milhões 566 mil e 830 hectares são florestais e 4.338.070 não florestais, com uma dinâmica de regeneração natural de 375,4 de plantas.

Na cerimónia, o secretario de Estado para os recursos Florestais, André de Jesus Moda, exortou os madeireiros locais para que na prática da sua actividade de exploração da flora tenham em conta a vertente reflorestação para a protecção do meio ambiente.

Pediu aos madeireiros a fazer a plantação, depois do corte das árvores, pelo facto das  florestas serem para o ambiente e para a sociedade uma fonte de produtos e serviços de carácter social, económico e de extrema importância para manutenção da biodiversidade.

Em relação ao projecto do entreposto, afirmou o Entreposto de Fiscalização e Comércio de Madeira vai impulsionar o desenvolvimento económico da província do Cuando Cubango.

Por outro lado, informou que toda madeira actualmente apreendida nas mais variadas províncias terão como destino Luanda (capital do país), para sua transformação em carteiras escolares.

Leia também
  • 08/11/2018 16:55:53

    Moxico acena para investidor sul africano

    Luena - O governador provincial do Moxico, Gonçalves Muandumba convidou nesta quarta - feira, no Luena, os empresários sul africanos a investirem em diversas áreas desta região, para contribuir no seu desenvolvimento sócio económico.

  • 05/11/2018 19:15:13

    Autoridades encerram mina ilegal de diamantes

    Cangamba - Uma mina de diamantes explorada de forma ilegal no rio Cussive, comuna do Muié, município dos Luchazes, foi encerrada hoje pelas autoridades governamentais da província do Moxico, no âmbito da " Operação "Transparência" em curso no país.

  • 05/11/2018 19:01:08

    Empresas aliciam sobas para permitir exploração ilegal de madeira

    Uíge - O administrador municipal em exercício de Ambuila, Geraldo Domingos Dendo, denunciou hoje a existência de empresas que aliciam as autoridades tradicionais fazendo falsas promessas para permitir a exploração ilegal de madeira na localidade.

  • 05/11/2018 12:48:21

    Camponeses de Nacatenga recebem inputs agrícolas

    Saurimo - Vários "inputs agrícolas" e sementes, como sementes de milho, adubos, enxadas, catanas e outros meios, foram entregues domingo, na aldeia do Nacatenga, 20 quilómetros da comuna do Muriege, município do Muconda (Lunda Sul), com vista a aumentar a produção.