Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

11 Julho de 2018 | 15h24 - Actualizado em 11 Julho de 2018 | 15h24

FILDA/2018: Bancos abrem contas para particulares a custo zero

Luanda - Contas bancárias para particulares estão a ser abertas por alguns bancos que expõem os seus serviços na Feira Internacional de Luanda (FILDA/2018), que entrou hoje no seu segundo dia de exposição.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

FILDA 2018 : stand da EMIS

Foto: Gaspar dos Santos

FILDA 2018 : Stand do BIC Seguros

Foto: Gaspar dos Santos

Além da abertura de contas, os bancos levaram para 34ª edição da FILDA, que decorre nas instalações da Zona Económica Especial Luanda Bengo (ZEELB), os seus habituais serviços e produtos, como internet banking, crédito à habitação e automóvel.

No Banco de Poupança  e Crédito (BPC), instituição de capitais públicos e que passa actualmente por um processo de reestruturação, mais de mil contas já foram abertas nestes dois dias de actividade.

Quem também apostou em abrir conta para particulares a custo zero na feira, aberta terça-feira pelo ministro da Economia e Planeamento, Pedro Luís da Fonseca, é o Banco BIC, que também levou para o certame os produtos de crédito, como o BIC Agro, uma iniciativa creditícia que visa apoiar projectos empresariais no sector agro-pecuário.

A subdirectora de marketing do Banco BIC, Inês Fernandes, considerou a FILDA 2018 uma plataforma que vai permitir relançar a economia e parcerias entre empresários nacionais e estrangeiros.

Os bancos BNI, BFA, Sol, Económico e BIR completam o leque das instituições bancárias presentes na FILDA, que também estão à proceder a abertura a custo zero.

Uma particularidade para o BFA, que além da abertura  de  conta, está a promover o seguro funerário, com valor anual que ronda entre três mil a 55 mil kwanzas, e o produto “ exportação”, que permite aos seus clientes beneficiarem de uma redução do preçário  internacional de ordens  de pagamento ao estrangeiro e comissões de crédito.

A 34ª edição da FILDA conta com a participação de 372 expositores de Angola (país Anfitrião), África do Sul, Espanha, Estados Unidos da América, Gana, Holanda, Índia, Itália, Macau, Portugal, Reino Unido, Rússia, Suécia, Turquia, Uruguai, Japão e Moçambique, que estão a expor numa área de aproximada de três hectares.

Pelo menos 69 por cento das empresas expositoras desta edição promovida pelo Ministério da Economia e do Planeamento e o grupo eventos Arena são nacionais.

Assuntos Feira  

Leia também
  • 04/02/2019 13:08:28

    Feira Indaba Mining arranca na Cidade do Cabo

    Luanda - A Feira Internacional de Minas "Indaba Mining", exposição em que Angola participa, iniciou hoje, na cidade do Cabo, África do Sul, com a presença de 200 empresas do sector.

  • 27/12/2018 16:56:14

    Província realiza primeira "Feira da Batata" em 2019

    Chinguar - O governador do Bié, Pereira Alfredo, anunciou hoje, quinta-feira, na vila do Chinguar, 75 quilómetros da cidade do Cuito, a realização o próximo ano da primeira “Feira da Batata”, com vista a contribuir para o aumento de rendimentos económicos das famílias rurais.

  • 17/12/2018 19:31:29

    IATF/2018: Empresas angolanas mobilizam USD 650 milhões

    Cairo - (Do enviado especial) - Seiscentos e cinquenta milhões de dólares é o valor global que as empresas angolanas mobilizaram, para beneficiar nos próximos tempos, fruto do intercâmbio comercial e os acordos assinados na primeira edição da Feira Comercial Intra-africana (IATF/2018).

  • 17/12/2018 15:11:58

    IATF/2018: Feira comercial encerra com volume de negócios de USD 30 mil milhões

    Cairo (Do enviado especial) - O volume de negócios entre empresas que participaram na primeira edição da Feira Comercial Intra-africana (IATF/2018), que encerrou hoje as portas, no Cairo, Egipto, está avaliado em trinta mil milhões de dólares norte-americanos, ultrapassando deste modo as expectativas da União Africana (UA), promotora do evento.