Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

12 Julho de 2018 | 18h09 - Actualizado em 12 Julho de 2018 | 18h09

FILDA/2018: Demonstra capacidade dos empreendedores nacionais

Luanda -A 34ª edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA/2018), que decorre de terça-feira, demonstra a capacidade dos empreendedores nacionais em superar as dificuldades, afirmou hoje o governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

FILDA 2018: Governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano.

Foto: Gaspar dos Santos

Em declarações à imprensa, nas instalações da Zona Económica Especial (ZEE), situadas no município de Viana, onde decorre a 34ª edição da FILDA/2018, o governador assegurou que o banco central continuará a cumprir com o seu papel para estimular a capacidade produtiva nacional.

Por outro lado, o governador do BNA entende que a captação de divisas depende muito da capacidade de criar condições para exportar (produzir para exportar).

"Se não se exporta não se consegue aumentar captação, mas produzindo já se ajuda muito, porque reduzimos a necessidade de importar e aí é a poupança que fazemos colectivamente a nível do sector cambial", referiu.

Referiu que as novas regras do Banco Central dá a liberdade das entidades exportadoras reterem os recursos cambiais obtidos com a exportação, mas estas divisas deverão fazer parte dos recursos cambiais nacionais.

A 34ª edição, que decorre nas instalações da Zona Económica Especial Luanda Bengo (ZEELB), conta com 372 expositores de 15 países, um aumento de 125 expositores em relação a 2017.

Na exposição participam de empresas de Angola (país Anfitrião), África do Sul, Espanha, Estados Unidos da América, Gana, Holanda, Índia, Itália, Macau, Portugal, reino Unido, Rússia e Suécia. Fazem ainda parte Turquia, Uruguai, Japão e Moçambique que estão a expor numa área aproximada de três hectares.

Rússia e o Gana são os estreantes, enquanto o Brasil, tradicional participante, é o grande ausente desta edição, que decorre sob lema “Diversificar a Economia, Desenvolver o Sector Privado”.

Portugal continua a ser o maior expositor estrangeiro de sempre e desta vez vem com 25, contra 16 de 2017, mantendo deste modo a tradição.

A feira é uma promoção do Ministério da Economia, em parceria com a empresa Eventos Arena. Nela estão patentes produtos e serviços de vários sectores como do ambiente, energia e petróleos, agricultura, pecuária, bebidas, banca e seguros, comércio geral e construção.

Assuntos Feira  

Leia também
  • 04/02/2019 13:08:28

    Feira Indaba Mining arranca na Cidade do Cabo

    Luanda - A Feira Internacional de Minas "Indaba Mining", exposição em que Angola participa, iniciou hoje, na cidade do Cabo, África do Sul, com a presença de 200 empresas do sector.

  • 27/12/2018 16:56:14

    Província realiza primeira "Feira da Batata" em 2019

    Chinguar - O governador do Bié, Pereira Alfredo, anunciou hoje, quinta-feira, na vila do Chinguar, 75 quilómetros da cidade do Cuito, a realização o próximo ano da primeira “Feira da Batata”, com vista a contribuir para o aumento de rendimentos económicos das famílias rurais.

  • 17/12/2018 19:31:29

    IATF/2018: Empresas angolanas mobilizam USD 650 milhões

    Cairo - (Do enviado especial) - Seiscentos e cinquenta milhões de dólares é o valor global que as empresas angolanas mobilizaram, para beneficiar nos próximos tempos, fruto do intercâmbio comercial e os acordos assinados na primeira edição da Feira Comercial Intra-africana (IATF/2018).

  • 17/12/2018 15:11:58

    IATF/2018: Feira comercial encerra com volume de negócios de USD 30 mil milhões

    Cairo (Do enviado especial) - O volume de negócios entre empresas que participaram na primeira edição da Feira Comercial Intra-africana (IATF/2018), que encerrou hoje as portas, no Cairo, Egipto, está avaliado em trinta mil milhões de dólares norte-americanos, ultrapassando deste modo as expectativas da União Africana (UA), promotora do evento.