Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

02 Fevereiro de 2019 | 12h56 - Actualizado em 02 Fevereiro de 2019 | 12h56

Huíla: Caluquembe necessita de mais 50 técnicos agrícolas

Caluquembe - O município de Caluquembe, a cerca de 193 quilómetros a norte do Lubango, província da Huíla, precisa de pelo menos 50 técnicos agrícolas para dar resposta às 225 associações e 50 cooperativas de camponeses nas comunas da Sede, Calepi e N'gola, que compreendem a circunscrição.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A preocupação foi manifestada hoje (sábado), nesta cidade, pelo director do gabinete municipal da Agricultura, pecuária e Pescas, Eliseu José, antes de avançar que a insuficiência de técnicos constitui um dos principais constrangimentos, uma vez que o sector conta apenas com cinco para cobrir o município.

Apesar do número reduzido de técnicos, referiu que há falta de incentivos salariais aos mesmos, pois um técnico médio de agricultura ganhava 32 mil Kwanzas e só este mês subiu para 82 mil kz, pelo que apelou ao incremento dos salários desta classe.

“Os técnicos encontram muitas dificuldades para aceder às áreas de cultivos das famílias camponesas, as estradas estão degradadas sobretudo das comunas e precisa de reabilitação para ver se estes conseguem chegar às localidades mais longínquas para o devido acompanhamento e o consequente escoamento dos produtos do campo para a cidade”, aludiu.

Entretanto, congratulou-se com os trabalhos que estão a ser realizados com algumas ONG's, como a FAO e a ADRA, que têm estado a ajudar as famílias camponesas, sobretudo na concessão de alguns créditos de campanha agrícola.

O responsável indicou que a nível do município de Caluquembe controlam 27 fazendas que não estão a ser exploradas na íntegra por falta de investidores para apostar na agricultura, garantindo assim o emprego no seio da juventude.

Na presente campanha 2018/2019 foram preparados 65 mil e 830 hectares de terras para as três comunas (Sede, Calepi e N'gola), onde as famílias camponesas receberam 55 toneladas de milho melhorado, 10 toneladas de feijão, com previsão de colher mais 70 mil toneladas de produtos diversos.

Leia também