Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

08 Novembro de 2019 | 16h49 - Actualizado em 08 Novembro de 2019 | 16h49

Chevron lança segundo navio de estimulação de poços

Luanda - O segundo navio de estimulação de poços petrolífero "Gammage Tide" lançado nesta sexta-feira, em Luanda, vai optimizar a produção dos blocos zero e 14 em Cabinda, explorado pela Chevron.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino de Azevedo, efectua corte de fita.

Foto: Nelson Malamba

Inaugurado pelo ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo, o navio vai injectar químicos para optimizar e manter a longevidade da produção dos mais de 600 poços dos blocos zero e 14.

A embarcação vai igualmente se encarregar a injectar nitrogénio, para manter as linhas limpas, através da remoção de sal, parafinas, entre outros fluidos.

Ao falar à imprensa, no evento, o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo, disse ser um passo importante para os desafios que a indústria petrolífera enfrenta (declínio da produção de petróleo).

Ao referir-se sobre a embarcação, afirmou que vai contribuir para a optimização da produção petrolífera no país, visando a concretização da meta neste sector.

Por sua vez, o director de gestão de activos dos blocos zero e 14 da Chevron, Cesaltino Pedro, informou que a embarcação, de origem lusitana, vai a Cabinda no próximo sábado para iniciar a sua actividade.

Explicou que apesar de ser a segunda embarcação para reactivação de poços da Chevron, a “Gammage Tide” foi adaptada com características técnicas, possui três fluidos, monitorização, laboratório, entre outras valências para activação de poços em Angola.

O grupo, que opera em Angola há mais de 60 anos, através da subsidiária Cabinda Gulf Oil Company Limited (CABGOC), explora recursos em duas concessões, nomeadamente o Bloco Zero, em Cabinda, e o Bloco 14, em águas profundas, tendo registado em 2018 uma produção diária média de 107 mil barris de petróleo e 308 milhões de pés cúbicos de gás natural.

Assuntos Petrolíferas  

Leia também
  • 31/10/2019 19:52:11

    Petrolífera irlandesa volta a investir em Angola

    Luanda, - A petrolífera irlandesa Tullow manifestou interesse em voltar a investir em Angola, em águas profundas e nos blocos petrolíferos da Bacia do Namibe, soube hoje (quinta-feira) a Angop.

  • 18/10/2019 14:42:25

    Nova empresa de distribuição de combustíveis a caminho

    Luanda - A Autoridade Reguladora da Concorrência (ARC) deu luz verde à Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) e à petrolífera Total para criar uma empresa, com vista a actuar no segmento de logística, distribuição e comercialização de derivados do petróleo.

  • 17/10/2019 12:57:40

    Sonangol investiga retenção do navio-sonda

    Luanda - A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) informou hoje, quinta-feira, que está a investigar a veracidade da retenção do navio-sonda "Quenguela", que terá sido retido pelas autoridades da Malásia, por, alegadamente, ancorar sem autorização em águas territoriais daquele país asiático.