Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

20 Julho de 2019 | 03h58 - Actualizado em 19 Julho de 2019 | 19h28

Resenha: Aumento da carteira de financiamento do BM constitui destaque

Luanda - A aprovação pelo conselho de administração do Banco Mundial (BM) de um novo pacote financeiro de 1,32 mil milhões de dólares, elevando USD 2,5 mil milhões a carteira de financiamento da instituição para Angola, constitui destaque económico da semana.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O referido pacote, aprovado no âmbito do “Angola Day”, vai ser aplicado em três iniciativas programas do Executivo angolano, nomeadamente o projecto de fortalecimento do Sistema de Protecção Social (320 milhões de dólares), a operação de Apoio Orçamental (500 milhões de dólares) e o Projecto Bita (Energia e Águas) - 500 milhões de dólares.

Na mesma  semana, o Banco Mundial assinou  três  acordos, dos quais  um ligado ao apoio para a implementação do programa de assistência técnica reembolsável (RAS) para as reformas e privatizações das empresas públicas e parcerias públicos privadas (PPPs), com  desembolso  de  cinco milhões e 899 mil  dólares.

A semana ficou igualmente marcada pela entrada  em  vigor da nova tabela tarifária de energia  eléctrica em Angola,   que protege   os consumidores com baixos rendimentos.

Também foi manchete o anúncio de novos investimentos na fazenda Pérola do Kikuxi, do grupo empresarial Diside, que serão canalizados na instalação de três novos pavilhões, com uma capacidade para 130 mil aves, com vista a aumentar a produção de ovos.

Actualmente a fazenda conta com 12 pavilhões, geridos pela Kikovo, com uma produção diária de um milhão de ovos, mas os novos investimentos vão permitir elevar essa capacidade para um milhão e 300 mil ovos/dia.

A  aplicação pela  Administração Geral  Tributária  de  20% de imposto sobre produtos da cesta  básica reexportados,  com destaque,  para  a  República  Democrática  do Congo (RDC) via  Luvo (Zaire), também foi matéria de capa.

Ainda  sobre  a   autoridade  tributária  angolana,   foi destaque  a  assinatura de  acordo  com  a EMIS- empresa de serviços  interbancários, para  formalizar o pagamento  de  impostos  via multicaixa. A EMIS registou só no mês de Junho deste ano cerca de 200 mil movimentos  de pagamentos de impostos, que totalizou cerca  de 150 mil milhões de  kwanzas  para os  cofres  do  Estado.

Quanto a  banca, foi  destaque, o anúncio  do  governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano,  sobre  a  existência  de  liquidez  insuficiente em moeda estrangeira  para que os bancos comerciais cumpram  com os prazos e outros parâmetros previstos nas normas que  autorizaram a movimentação de contas em divisas.

O  estabelecimento, com urgência,   de postos  fronteiriços oficiais  para promover o turismo  e interligar  as componentes  angolana  e namibiana  da Área Transfronteiriça  de Conservação  Okavango Zambeze –ATFC  KASA, constitui igualmente matéria de capa.

Assuntos Resenha  

Leia também