Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

04 Agosto de 2020 | 19h58 - Actualizado em 04 Agosto de 2020 | 20h26

Entidades marítimas necessitam de maior cooperação

Lobito - As diversas entidades do sector marítimo do país (Porto, Capitania, Ambiente e Pescas) devem trabalhar em conjunto para encontrar um denominador aos problemas comuns, defendeu hoje, terça-feira, a técnica da área de contencioso da Empresa Portuária do Lobito, Mara Neto.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Benguela: Navio apreendido com 1.200 toneladas de peixe carapau

Foto: Carlos Benedito

Falando num seminário sobre conflitos entre embarcações estrangeiras e o Porto, a decorrer naquela empresa durante quatro dias, Mara Neto afirmou existirem muitos problemas no sector marítimo, por falta de algum entendimento entre estas entidades.

Apontou como causa a falta de uma autoridade marítima que deveria responsabilizar-se pelas actividades dentro das duzentas milhas, ficando o resto por conta da Marinha de Guerra, como se faz noutros países.

A apreensão recente do navio “Olutorsky”, com bandeira camaronesa e tripulantes russos e ucranianos, devido a pesca de 1.200 toneladas de carapau em período de veda, foi tida como exemplo deste tipo de conflitos.

Na opinião do administrador para a área técnica, Joaquim Sobrinho, nestas situações tem de haver muita ponderação e serenidade para evitar que se eleve o conflito para o nível diplomático, já que estão em causa o governo angolano e o país que o navio representa.

Lembrou que, durante as negociações entre o navio e o representante das Pescas e a Polícia Fiscal, foi solicitada a presença do capitão do Porto, na altura o senhor Romão Maquino, que tinha sido recentemente exonerado e não se fez presente.

Foi necessária a intervenção do presidente do conselho de administração do Porto do Lobito, Celso Rosas, que aconselhou o representante do Ministério das Pescas para que o ministro comunicasse ao seu homólogo das Relações Exteriores e este notificasse as respectivas embaixadas.

"Desta  forma, evitou-se  um escândalo diplomático, porque houve intenções de se tomar o navio de assalto", segundo Joaquim Sobrinho.

O seminário contém outros temas como o planeamento estratégico associado à gestão do negócio, bem como técnicas de administração.

Ao tomar a palavra, Celso Rosas incentivou os trabalhadores a serem competentes, capazes de conseguir resolver os seus problemas, evidenciando deste modo um “exercício de soberania”.

“Uma embarcação pode avaliar a vossa actuação, positiva ou negativa, desde a maneira como são tratados os processos, até aos preparativos para a sua atracação”, sublinhou o PCA.

Afirmou ser muito importante a apresentação de preocupações, dúvidas e sugestões para ajudar a direcção a corrigir as fraquezas e debilidades que, a seu ver, ainda são muitas naquela empresa portuária.

O Porto do Lobito existe desde 1928 e está intrinsecamente ligado ao Caminho de Ferro de Benguela (CFB).

Leia também
  • 05/08/2020 14:11:04

    EASB arrecada mais de 725 milhões de kwanzas em seis meses

    Benguela - Setecentos e 25 milhões e 338 mil e 271 kwanzas é o valor arrecadado no primeiro semestre deste ano, pela Empresa de Águas e Saneamento de Benguela, contra Akz 680.891.890 do mesmo período do ano passado, informou o Presidente do Conselho de Administração da instituição, Jaime Alberto.

  • 04/08/2020 19:44:58

    Seleccionados municípios para arranque do censo agro-pecuáriao

    Catumbela - Catumbela, Benguela e Baía Farta são os três municípios da província de Benguela seleccionados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) para o arranque, no dia 12 deste mês, das actividades do Censo Agro-Pecuário e Pescas (RAPP), 2020/2021, soube hoje a Angop.

  • 04/08/2020 19:08:33

    Ganda regista aumento na produção de café

    Ganda - Vinte e duas toneladas de café mabuba foram colhidas no primeiro semestre deste ano no município da Ganda, contra as 20 de igual período do ano transacto, informou a representante do Instituto Nacional do Café (INCA), Ana Canga.