Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

05 Agosto de 2020 | 05h48 - Actualizado em 05 Agosto de 2020 | 20h49

Ministra quer maior dinamismo no mercado de capitais

Luanda - A ministra das Finanças, Vera Daves apelou esta terça-feira aos novos responsáveis da Comissão de Mercados de Capitais (CMC) a contribuírem com medidas audazes, para um maior dinamismo deste organismo de supervisão e regulação.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministra das Finanças, Vera Daves (Arq)

Foto: Pedro Parente

Vera Daves, que empossou os novos membros da CMC, nomeados recentemente, em despacho Presidencial, disse que prevalece um forte dinamismo do mercado secundário da dívida pública, cujos resultados levam a acreditar que os demais instrumentos poderão ajudar a dinamizar a economia como um todo.

Por este facto, a titular pasta das Finanças quer contar com a capacidade das equipas para dinamizar o mercado.

Vera Daves concedeu posse a Maria da Conceição Uini Baptista no cargo de presidente do Conselho de Administração da CMC e para pastas de administradores Edna Nogueira Fernandes da Silva Kambinda, Edna Augusto dos Santos Nunda Barbosa de Mascarenhas, Filinto de Sousa Bravo Soares e António José da Silva.

A nova presidente da CMC, Maria Uini Baptista, prometeu elevar a notoriedade deste órgão, tanto a nível nacional, tanto a nível internacional.

Dados do Relatório Anual de Actividades e Contas 2019 da Comissão do Mercado de Capitais apontam um desempenho positivo do sector.

Relativamente ao mercado secundário, o volume de transacções na Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA) atingiu aproximadamente 874,16 mil milhões de Kwanzas, o que representa um crescimento de 10% comparativamente a 2018.

O valor líquido global (VLG) da indústria de Organismos de Investimento Colectivo (OIC), no final de 2019, situou-se em 186,65 mil milhões Kwanzas, correspondendo a uma variação positiva de 191,05% face a igual período de 2018.

Quanto ao número de contas na Central de Valores Mobiliários de Angola (CEVAMA), foram abertas 4607 em 2019, o que representa um aumento de 23% face ao ano anterior.

A CMC tem procurado assegurar as condições necessárias para o funcionamento do mercado, com a realização de um conjunto de acções alinhadas à sua missão e objectivos estratégicos, assentes na produção de regulação simples e eficiente, desenvolvimento e promoção do mercado e melhoria dos mecanismos de supervisão e adopção da supervisão baseada no risco.

A CMC tem a missão de Regulação, Supervisão e Fiscalização, ou seja, zelar para que as regras do jogo sejam claras e cumpridas por todos os participantes.  

Assuntos Mercado de capitais  

Leia também
  • 11/06/2020 15:36:34

    Correctora Lwei sugere incentivos para empresas listadas na bolsa

    Luanda - A Sociedade Correctora de Valores Mobiliários "Lwei Mansa Musa Brokers", em actividade há mais de um mês no mercado angolano, sugere ao Estado a adopção de um modelo preferencial nos contratos públicos para empresas que estejam listadas e cotadas na Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA).

  • 28/02/2020 13:09:10

    Negócios na Bodiva registam crescimento de 10 por cento

    Luanda - Oitocentos e 74 mil milhões de kwanzas é o volume de negócios transaccionados pela Bolsa de Dívida e Valores de Angola (Bodiva), em 2019, informou nesta sexta-feira, em Luanda, o presidente da comissão executiva da bolsa, Ottoniel Santos.

  • 27/05/2019 13:18:13

    BNA baixa taxa básica de juro para 15,50%

    Luanda - A taxa básica de juro do Banco Nacional de Angola (BNA) baixou 15,75% para 15,50 por cento, resultante da tendência decrescente da inflação homóloga e da evolução da Base Monetária em moeda nacional, que contraiu 0,54% nos últimos doze meses.