Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

22 Outubro de 2020 | 19h11 - Actualizado em 22 Outubro de 2020 | 19h10

Empresas suspeitas de contrabando de combustível ficam sem alvará

Soyo - O governo da província do Zaire pondera proibir a renovação de alvarás e licenças comerciais de empresas na região suspeitas de envolvimento no contrabando de combustível para a República Democrática do Congo(RDC).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Zaire: Combustível apreendido no Soyo

Foto: João F. Cuti(Arquivo)

O alerta foi lançado hoje, quinta-feira, na cidade do Soyo, pelo director do gabinete de desenvolvimento económico integrado do governo, Sabino Maria da Conceição, à margem do encontro que manteve com responsáveis locais da Sonangol, agentes económicos e membros dos órgãos de defesa e ordem pública.

A origem desta intenção, segundo o responsável, está o facto de 60 por cento de cada litro de combustível comercializado no país beneficiar de subvenção do Estado, que anualmente gasta cerca de quatro mil milhões de dólares com esta despesa.

O também economista disse que em situação normal, o  preço real de cada litro de gasolina comercializado nas bombas do país rondaria os 600 Kwanzas, frisando que quem sai a ganhar com este contrabando é a RDCongo, ao adquirir o produto sem ter que cumprir nenhuma obrigação fiscal.

”É hora de se pôr cobro a essas práticas que lesam o Estado angolano e os próprios cidadãos que se debatem, reiteradas vezes, com escassez de combustível nas bombas, o que cria constrangimentos às actividades económicas”, reiterou.

Anunciou que, o sector vai avançar, nos próximos dias, com o processo de redimensionamento das políticas de controlo, fiscalização dos critérios dos critérios de comercialização de derivados do petróleo na província, de modo a desencorajar o contrabando.

Explicou que se pretende, com este redimensionamento, exigir rigor no controlo do perfil de gestor de bombas de combustível na região, para quem os gerentes e proprietários de bombas devem ser devidamente identificados e conhecidos.

Disse que sobre os  funcionários de bombas de combustível em Mbanza Kongo e no Soyo recaem suspeitas de privilegiarem cidadãos que aparecem com bidões e tambores para a aquisição de grandes quantidades do produto em troca de valores monetários, em detrimento de automobilistas e outros utentes de meios a motor.

Advertiu que todas as bombas de combustível que assim procederem serão impedidas de renovar os respectivos alvarás e licenças comerciais.

Disse ter recomendado aos agentes económicos a exercerem as suas actividades dentro dos marcos da legislação vigente no país, durante o encontro.

o contrabando de combustível para a República Democrática do Congo(RDC) no Zaire é um fenómeno recorrente e sem fim a vista, considerado por muitos como sendo complexo pelo facto de supostamente estarem também envolvidos agentes da ordem que vela pela protecção da fronteira.

O Zaire partilha uma fronteira com a RDC de 310 quilómetros, dos quais 150 fluviais, através do rio Zaire.


 

Assuntos Província » Zaire  

Leia também
  • 21/10/2020 20:03:04

    Falta de combustível dificulta serviço de táxi em Mbanza Kongo

    Mbanza Kongo - A cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, vive uma falta de combustível (gasóleo e gasolina), situação que já se prolonga há sete dias, inviabilizando o funcionamento dos transportes públicos, com realce para os táxis.

  • 21/10/2020 14:53:58

    Polícia impede contrabando de três toneladas de peixe seco

    Mbanza Kongo - Pelo menos 3,9 toneladas de peixe seco, que estavam a ser transportados, por vias ilegais, para a vizinha República Democrática do Congo (RDC), foram apreendidos na madrugada desta quarta-feira, pela Polícia Nacional no município de Mbanza Kongo, província do Zaire.

  • 15/10/2020 16:40:03

    SIC apreende Akz 96 milhões por transgressão cambial no Soyo

    Mbanza Kongo - Noventa e seis milhões e 500 mil kwanzas foram apreendidos quarta-feira pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) no município do Soyo, província do Zaire, por presumível transgressão cambial e branqueamento de capitais.