Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

13 Junho de 2018 | 15h24 - Actualizado em 13 Junho de 2018 | 15h23

Huíla acolhe 1ª Conferência Internacional sobre Sudoeste Angolano

Lubango - A província da Huíla acolhe, nos dias 27 e 28 do mês em curso, na cidade do Lubango, a 1ª Conferência Internacional sobre o Sudoeste Angolano, Valências e Saberes Endógenos, uma organização do Centro de Investigação e Desenvolvimento Educacional (CIDE) do Instituto Superior da Educação (ISCED-Huíla).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Docente universitário Helder Bahu

Foto: Morais Silva

Em declarações à Angop, hoje, quarta-feira, nesta cidade, o coordenador do CIDE, Helder Alicerces Bahu,  referiu  tratar-se de um evento  interdisciplinar que conta com intervenientes  de Angola, Brasil e da Alemanha, com objectivo  de resgatar a “mística” da pesquisa científica “adormecida” por condicionalismos de vária ordem.

Destacou que durante os dois dias, numa  abordagem  transversal, revitalizarão um conjunto de pesquisas amplamente  desenvolvidas durante a vigência do Instituto de Investigação  Científica  do país, na era colonial e a lacuna que existe nas pesquisas no pós-independência.

Fez saber ainda que durante o certame serão apresentados  três  painéis,  subordinados aos temas,  “Questões Contemporâneas  e Dilemas Antigos”, “Entre o Antes e Depois” e “Representando  o Local e o Geral”.  

Explicou que pelo nível de exigências  dos diferentes ramos do saber ao nível do ISCED-Huíla e, cumprindo com os grandes pilares da Universidade hoje, Ensino, Investigação  e extensão, estão criadas as condições para o relançamento da investigação na região sul e esperam com resultados a partilha de ideias que possam contribuir para o engrandecimento  e incentivo da pesquisa  na região e não só.

Entretanto, sublinhou,  que o público-alvo deste evento não se restringirá apenas ao actual quadro docente  e discente da Instituição, nem a população huilana, mas também  às  futuras gerações  de angolanos  que poderão  conhecer a profundidade investigativa do sudoeste.

Leia também