Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

13 Junho de 2018 | 15h36 - Actualizado em 13 Junho de 2018 | 15h36

Sinprof aguarda publicação dos estatutos em Diário da República

Luanda - A publicação dos estatutos do Sindicato Nacional de Professores (Sinprof) em Diário da Republica tem condicionado o bom funcionamento da instituição, bem como com compromissos internacionais da mesma, informou hoje, quarta-feira, em Luanda, a sua secretaria-geral, Hermínia do Nascimento.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Deputados da 6ª Comissão da AN no encontro com o Sinprof

Essas declarações foram prestadas à imprensa depois do encontro de trabalho da 6ª comissão de trabalho especializado da Assembleia Nacional como constatação do funcionamento, organização, dificuldades e contributo do Sinprof para melhoria da qualidade de ensino.

A responsável fez saber que esta situação vem se arrastando desde 3 de Fevereiro de 1999, mas até a data presente a situação mantém.

“Nós temos uma certidão passada pelo Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, mas os estatutos nunca foram publicados. Portanto, isso está a criar-nos muitos constrangimentos sobretudo no que concerne a relação entre os bancos comerciais, pois temos compromissos internacionais por cumprir”, disse.

Hermínia do Nascimento refere que o encontro serviu para os sindicalistas fazerem uma resenha não só sobre o processo reivindicativo, mas também sobre aspectos sociais que o Sinprof tem desenvolvido.

Por sua vez, o coordenador do grupo de trabalho da educação, Luis Domingos, compromete-se a advogar junto do Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos no sentido de se ver satisfeito o desejo da publicação de seus estatutos.

“Pelo que ouvi o reconhecimento está feito ou seja o Simprof é uma instituição reconhecida, a luz da lei têm uma certidão o que falta é a publicação no Diário da República ou seja um ónus para o próprio Ministério da Educação e não para o Sinprof”, sublinha.

Assegura poderem, sim de facto, ajudar neste sentido para que a situação se normalize, po que eles entendem que se os outros tem os seus estatutos publicados no Diário da Republica é justo que também o seu possa ser.

O encontro ateve-se em conhecer o nível de relacionamento do Sinprof com o Ministerio da Educação, conhecer as principais preocupações do ensino na visão do Sinprof, conhecer o nível de evolução das conversações com o Ministério da Educaçao, tendo em conta os pontos constantes no caderno reivindicativo bem como conhecer a visão do Sinprof no que se refere a reforma educativa

Assuntos Ensino  

Leia também
  • 24/01/2019 14:55:54

    Icolo e Bengo com mais de 100 novos professores

    Luanda - Cento e 47 novos professores foram admitidos no Concurso Público da Educação, em 2018, no município de Icolo e Bengo, ficando por preencher 139 vagas, disse o director municipal da educação, Afonso Nkuansambo.

  • 22/12/2018 00:30:25

    Angola/Lunda Norte: Língua Cockwe sem sucesso no Ensino

    Dundo - A Directora do Gabinete Provincial da Educação na Lunda Norte, Bernadete Cola Cachoco, informou sexta-feira, no Dundo que a língua nacional Cokwe implementada desde 2012 no Ensino Primário, naquela circunscrição, regista insucesso por não constituir motivo de reprovação académica.

  • 19/12/2018 19:21:53

    Vencedores do concurso de redacção das escolas da SADC recebem prémios

    Luanda - Os três estudantes angolanos vencedores do concurso de redacção das escolas secundárias dos país membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) edição 2018, receberam hoje, quarta-feira, em Luanda, os seus respectivos prémios.

  • 10/12/2018 16:43:26

    Instituto de Relações Exteriores recebe material de Língua Russa

    Luanda - Vários materiais didácticos para o ensino da língua Russa foram entregues hoje, segunda-feira, em Luanda, ao Instituto Superior de Relações Internacionais (ISRI), “Venâncio de Moura”, pela Embaixada da Federação Russa em Angola.