Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

11 Janeiro de 2019 | 11h29 - Actualizado em 11 Janeiro de 2019 | 12h04

Governo confisca livros desviados na Huíla

Lubango - Seis toneladas de material didáctico do I Nível, encontradas num armazém abandonado da comuna agrícola do Uaba, município de Caconda, Huíla, começaram a ser transportadas, nesta sexta-feira, para o depósito do gabinete provincial da educação.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo a directora do gabinete da Educação, Paula Joaquim, no cargo há três meses, o material encontrado na última quinta-feira foi confiscado pelas autoridades locais, que assumiram a sua transportação até ao depósito da comuna da Arimba, no Lubango.

Estima-se que o lote encontrado contenha mais de 500 mil manuais de Língua Portuguesa, Matemática, Estudo do Meio, além de Cadernos de Actividade e de História.

O material, explicou a responsável, é de origem desconhecida, mas começará a ser distribuído às escolas locais a partir da próxima segunda-feira.

Paula Joaquim disse que as autoridades policiais estão a investigar o caso, para apurarem o proprietário e as circunstâncias do desvio do material para o armazém.

Encorajou a sociedade a denunciar as pessoas que comercializam material didáctico do primeiro nível, uma vez que são de distribuição gratuita.

Contactado pela Angop, o director do gabinete de comunicação institucional e imprensa da Delegação Provincial do Interior, inspector-prisional Manuel Halaiwa, confirmou que estão a investigar, sublinhando que o armazém estava abandonado.

Uma fonte do Serviço de Investigação Criminal, contactada pela Angop, disse haver informações de que o material estaria armazenado, naquele local, desde 2012.

A comuna do Uaba dista a 26 quilómetros da sede municipal de Caconda, que dista a 230 quilómetros a norte do Lubango.

A previsão de alunos a matricular no presente ano lectivo é de 816 mil e 326 alunos, repartidos para a iniciação (82.833), ensino primário (538.103), secundário do I ciclo (129.052), secundário no II ciclo (36.563), ensino de adultos (18.755), alunos com necessidades educativas especiais (2.043) e ainda no ensino privado (18.979).

O sector da educação na Huíla matriculou no ano lectivo de 2018, 770.873 alunos, da iniciação, ensino primário, secundário do I ciclo e do II ciclo. Ao todo existem até ao momento1.835 escolas, correspondendo a 7.439 salas de aulas, das quais 3.056 definitivas e 4.383 provisórias, onde leccionam 17.965 professores.

Leia também
  • 11/01/2019 11:21:02

    Huíla com 13 novas escolas em 2019

    Lubango - Pelo menos dez mil e 920 alunos na província da Huíla deixam de frequentar aulas ao ar livre no presente ano lectivo, que inicia oficialmente a 31 deste mês, resultado da construção de 13 novas escolas de 12 salas cada.

  • 10/01/2019 22:30:36

    Escola do Cuanza Norte aumenta cursos de geografia e história

    Ndalatando - Cursos de história e geografia serão implementados, a partir deste ano lectivo (2019), na Escola Superior Pedagógica do Cuanza Norte, estando disponíveis 200 vagas para ambos.

  • 10/01/2019 16:41:20

    Município de Mucari ganha primeira escola do II ciclo

    Mucari - O município de Mucari, província de Malanje vai contar, a partir deste ano lectivo, com a primeira escola do II ciclo do ensino secundário, com capacidade para albergar 800 estudantes em dois turnos.