Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

16 Maio de 2019 | 16h20 - Actualizado em 16 Maio de 2019 | 16h19

Bolsas do INAGBE estão pagas até Março

Luanda - O Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudos (INAGBE) tem regularizado o pagamento dos subsídios dos bolseiros angolanos no exterior, até ao mês de Março último.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ana Paula Elias, Directora Geral do INAGBE

Foto: Gaspar dos Santos

O facto foi dado a conhecer pela directora da instituição, Ana Paula Tuavanje Elias, durante uma conferência de imprensa para apresentação do website e anúncio do processo de candidatura as bolsas de estudo internas de graduação e pós-graduação para o ano académico/2019.

A responsável referiu que a situação dos bolseiros no exterior é estável e que já estão a ser processados os subsídios referentes ao mês de Abril.

O INAGBE tem estudantes em 23 países, estando sob controlo 3.617 bolseiros externos e 15.780 internos.

Relativamente a novas bolsas para o exterior avançou que estão suspensas por questões financeiras, mas que mecanismos estão a ser envidados para inverter o quadro.

Para este ano académico, avançou, o processo de candidaturas para bolsas internas vai decorrer de 24 de Maio a 22 de Junho, com 6.500 bolsas de estudos disponíveis, um acréscimo de 1.500 vagas em relação o ano transacto.

De acordo com a responsável, 5.500 serão para as graduações e mil para pós-graduação, cujas inscrições deverão ser feitas no website www.inagbeoneline.com.

Neste processo serão priorizados os cursos deficitários e os candidatos a bolsas para as graduações, mestrados e doutoramentos deverão ter no máximo os 25, 35 e 45 anos, respectivamente.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 13/05/2019 15:50:57

    Investigação científica determinante para qualidade do ensino

    Luanda - O director Adjunto para Área Académica do ISCED/Luanda, Zavoni Ntondo, considerou, nesta segunda-feira, que a investigação científica como componente essencial do ensino permite a produção do saber, fundamental na melhoria da qualidade do ensino levada e feita pelos docentes.

  • 05/11/2018 13:40:26

    MESCTI reitera aposta na qualidade

    Luanda - A melhoria da rede de Instituições de Ensino Superior (IES), o aumento de cursos e de graduados, bem como a qualidade do ensino ministrado, com o reforço da qualidade de mestres e doutores, foi hoje, segunda-feira, realçada como uma das apostas do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI).

  • 01/11/2018 08:39:31

    Relação família e escola factor de desenvolvimento integral da criança

    Luanda - O académico Álvaro da Costa apontou quarta-feira, em Luanda, a relação família e escola como factor de desenvolvimento integral da criança, por ser uma prática constante e adequada que facilita a aprendizagem dos alunos.