Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

24 Julho de 2020 | 09h22 - Actualizado em 24 Julho de 2020 | 15h21

Covid-19: Ensino Superior lança projectos de investigação

Luanda - O Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) procedeu, esta semana, a apresentação pública de dois projectos de investigação científica no âmbito da Covid-19 e a assinatura dos respectivos acordos de financiamento.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Campus da Universidade Agostinho Neto

Foto: Pedro Parente

O Governo e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) assinaram o acordo de empréstimo para implementar o Projecto de Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia (PDCT).

O PDCT é um projecto de USD 100 milhões cujos resultados esperados são a construção e equipamento de um Parque de Ciência e Tecnologia (PCT), financiamento de bolsas de estudo de pós-graduação, financiamento de projectos de investigação, realização de actividades de promoção e reforço da participação das mulheres em actividades de ciência, tecnologia e inovação.

Pretende-se ainda o desenvolvimento de competências no ensino secundário e o apoio à gestão da propriedade intelectual.

No âmbito das acções de combate e prevenção à Covid-19, o PDCT financia os dois projectos de investigação científica, nomeadamente Perfil epidemiológico, clínico e laboratorial da Covid-19 em Angola, com um financiamento de USD 431.590,12, e Criando Capacidade Covid em Angola, com um financiamento de USD 613.029,00.

Para a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Bragança Sambo, este financiamento permitirá "maior capacitação para a investigação científica".

A ministra espera que, através desta acção, se reforce a cooperação nacional e internacional. 

Maria do Rosário Sambo afirmou que o financiamento destes projectos poderá contribuir para a tomada de decisão e trazer novo conhecimento, contribuir para a melhoria dos cuidados médicos e reforçar a capacidade para investigação científica não só para a Covid-19, mas também para várias outras patologias.

Os projectos

O Projecto Perfil Epidemiológico, Clínico e Laboratorial da Covid-19 em Angola tem como objectivo caracterizar os casos do ponto de vista epidemiológico, clínico e laboratorial.

A equipa de investigação é composta por 40 membros e conta com um cronograma de actividades de 12 meses para a sua execução.

Já o Projecto Criando Capacidade Covid em Angola visa reforçar a infra-estrutura de Angola para diagnóstico do SARS-CoV-2 e fornecer a base científica para a tomada de decisões para mitigar o impacto da pandemia Covid-19.

A sua equipa de investigação é composta por 9 membros, com um cronograma de actividades que indica 18 meses para sua execução.

O projecto "Perfil Epidemiológico, Clínico e Laboratorial da Covid-19 em Angola" será coordenado pela Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto, sob coordenação de Fernanda Dias Monteiro, coordenadora do Grupo Técnico Científico de Apoio à Comissão Interministerial.

Tem ainda a participação do Instituto de Higiene e Medicina Tropical – Universidade Nova de Lisboa, Portugal, e o Instituto Karolinska, Suécia.

Por seu turno, o projecto "Criando Capacidade Covid em Angola" tem como entidade preponente o Instituto Nacional de Investigação em Saúde (INIS), sob coordenação da sua directora, Joana Morais Afonso.

Tem participação de cinco outras instituições, bem como das universidades de Ulster e Oxford, ambas britânicas, e de São Paulo, Brasil.

Para os dois projectos está prevista a colaboração com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e com o Centro para o Controlo e Prevenção de Doenças (CDC).

Os dois projectos serão financiados este mês (primeiro desembolso de 25%) pelo PDCT.

Assuntos Angola  

Leia também