Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

19 Junho de 2017 | 06h59 - Actualizado em 19 Junho de 2017 | 07h53

Bélgica: Negociações sobre saída do Reino Unido iniciam-se hoje em Bruxelas

Bruxelas - As negociações do 'Brexit', a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), iniciam-se hoje em Bruxelas com um Governo britânico que ainda não garantiu a aprovação do parlamento, apesar do optimismo manifestado pela primeira-ministra Theresa May, anunciou a Lusa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O ministro britânico para o 'Brexit', David Davis, reúne-se hoje, em Bruxelas, com o negociador-chefe da UE, Michel Barnier, para inícir às discussões sobre a separação, a cerca de um ano após o referendo que em 23 de Junho de 2016 decidiu a saída do Reino Unido da União.

Em paralelo, e enfraquecida pelo revés eleitoral nas legislativas de 08 de Junho, May continuam as negociações com os unionistas norte-irlandeses do DUP para assegurar o seu apoio na votação parlamentar que legitime o novo Governo.

O Partido Conservador da primeira-ministra perdeu a maioria absoluta, e garantiu 317 lugares, menos nove que os necessários para governar sem depender de outras formações.

Na sexta-feira, os dois partidos admitiam um "grande entendimento" sobre diversas questões-chave e quando, após uma semana de incerteza, o reinicio dos trabalhos parlamentares foi anunciado para esta quarta-feira, com dois dias de atraso sobre o calendário inicial.

O reinício das sessões em Westminster vai ser simbolizado com leitura, pela rainha Isabel II, do programa de Governo de May, a ser submetido ao voto dos deputados nos dias seguintes.

Na sexta-feira, e numa referência ao 'Brexit' no início da reunião dos 28 ministros das Finanças da UE no Luxemburgo, o responsável britânico pela pasta, Philip Hammond, afirmou que "a prioridade" nas negociações será a protecção dos empregos e o crescimento.

As declarações de Hammond, definido como um apoiante de um 'Brexit' "suave" que permita a permanência britânica no mercado único, estão a ser analisadas em simultâneo pelos meios económicos e por Bruxelas, em particular sobre as possibilidades em impor a sua perspetiva durante as discussões, que se preveem complexas.

No entanto, e de momento, "nada se alterou", afirmou David Davis, partidário de um 'Brexit' "duro", expresso numa saída do mercado único e na limitação da imigração europeia, uma linha apoiada por May.

A primeira etapa das negociações consiste em garantir acordo sobre os três dossiês eleitos como prioridade pelos 27 Estados-membros: o destino dos cidadãos europeus no Reino Unido, a questão da fronteira irlandesa e a "regulamentação financeira", o pagamento por Londres de todos os compromissos financeiros já assumidos na UE.

A data de hoje foi confirmada no final da semana passada por Davis e Barnier, e quando se indica que Londres abandona em definitivo a UE no final de Março de 2019, dois anos após o início oficial do procedimento de saída, May accionou o artigo 50.º do Tratado de Lisboa.

Assuntos Negociações  

Leia também