Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

14 Junho de 2018 | 11h17 - Actualizado em 14 Junho de 2018 | 11h17

Honduras: Procuradores e ONU pedem detenção por desvio de 11,7 milhões

Tegucigalpa - Procuradores federais e uma missão de apoio das Nações Unidas (ONU) contra a corrupção pediram quarta-feira ao ao Supremo Tribunal Federal das Honduras que emitisse mandados de detenção para 38 políticos, funcionários do Estado e cidadãos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

As acusações relacionam-se com o alegado desvio de fundos governamentais no valor de 11,7 milhões de dólares (cerca de 9,9 milhões de euros) para três partidos políticos, entre eles o Partido Nacional (do actual Presidente das Honduras) e o Partido Liberal, da oposição.

Os acusados terão, alegadamente, retirado dinheiro do departamento da agricultura e posteriormente canalizado para fundações e organizações não-governamentais.

"A investigação encontrou provas suficientes de que o dinheiro destinado para projectos destinados à agricultura e sector agro-industrial foram usados para financiar as campanhas do Partido Nacional e do Partido Liberal em 2013", disse a chefe da missão da ONU, Ana Maria Calderon.

Parte dos fundos seriam usados para financiar os chamados cartões "Cachureca", distribuídos pela candidatura de Juan Orlando Hernández, e através dos quais eram atribuídos descontos à população.

Juan Orlando Hernández foi reeleito em 2017 e foi declarado vencedor em eleições que a oposições definiu como manchadas pela fraude.

Assuntos Justiça  

Leia também