Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

06 Março de 2019 | 13h06 - Actualizado em 06 Março de 2019 | 13h05

Parlamento britânico vai manter legislação laboral alinhada com a UE

Bruxelas - A primeira-ministra britânica, Theresa May, prometeu hoje dar ao parlamento um voto sobre a nova legislação laboral adoptada pela União Europeia (UE) após a saída do Reino Unido, admitindo um alinhamento mesmo depois do Brexit, noticiou a Lusa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Num comunicado publicado hoje, Theresa May disse que, "depois do Brexit, o Parlamento deve decidir quais são as regras mais apropriadas, em vez de aceitar automaticamente as mudanças na UE".

Segundo o governo, os deputados britânicos vão poder considerar quaisquer mudanças futuras na legislação da UE que fortaleçam os direitos dos trabalhadores ou padrões de saúde e segurança no local de trabalho e decidir se o país deve permanecer alinhado com a UE, consultando sindicatos e empresas.

"Este novo processo terá início com duas directivas da UE que entram em vigor depois de termos saído e após o período de implementação a directiva sobre o equilíbrio da vida profissional e a directiva relativa às condições de trabalho transparentes e previsíveis", adiantou.

O governo britânico votou a favor de ambas as directivas no Conselho Europeu e pretende perguntar ao Parlamento se quer adoptá-las na lei britânica, na qual garantiu que será incorporada toda a legislação laboral europeia actual.

A proposta é considerada mais um aliciamento a deputados do Partido Trabalhista para aprovarem o Acordo de Saída da UE, cujo voto é esperado na próxima semana, depois de ter sido chumbado em Janeiro.

Para ganhar a votação, que deverá acontecer até 12 de Março, o governo de May poderá precisar de deputados do principal partido da oposição que desrespeitem a orientação do líder, Jeremy Corbyn, para se oporem ao acordo.

Esta proposta junta-se a um pacote financeiro para áreas pobres do Reino Unido, medida anunciada pelo governo e descrita pela oposição como um "suborno" a deputados do Labour para aprovarem o acordo do Brexit.

Assuntos Parlamento  

Leia também
  • 01/02/2019 23:58:23

    Brasil: Esquerda se divide e disputa liderança da minoria na Câmara

    Brasília - Os principais partidos de esquerda se dividiram na eleição à presidência da Câmara, nesta sexta-feira, e agora disputam para influenciar a escolha do líder da minoria - que tem direito a discursar em plenário -, evitando o isolamento completo na oposição ao governo de Jair Bolsonaro.

  • 24/01/2019 09:32:59

    Presidente do Parlamento Europeu reconhece "legitimidade" de Guaidó

    Bruxelas - O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, reconheceu hoje "legitimidade democrática" ao opositor venezuelano Juan Guaidó, que se autoproclamou Presidente interino do país, denunciando os "abusos" de Nicolás Maduro que fizeram aquele povo "passar fome e sofrer".

  • 24/01/2019 09:05:17

    União Europeia apoia plenamente Assembleia Nacional

    Bruxelas: A União Europeia (UE) "apoia plenamente" a Assembleia Nacional da Venezuela, cujo líder se autoproclamou quarta-feira Presidente interino do país, e pede a realização de "eleições livres e credíveis", declarou a Alta Representante para a Política Externa.