Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

04 Agosto de 2017 | 19h27 - Actualizado em 04 Agosto de 2017 | 19h34

Angola: Guitarrista Zé Keno morre na África do Sul

Luanda - O guitarrista angolano, José João Manuel, vulgo Zé Keno faleceu hoje, sexta-feira, às 17 horas de Angola, na República da África do Sul, vítima de doença prolongada.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Guitarrista Zé Keno

Foto: joaquina Bento

Segundo o seu colega de profissão, também guitarrista, António Imperial "Baião", o músico encontrava-se internado numa unidade hospitalar daquele país, tendo falecido por volta das 17 horas de Angola.

Nascido, em Malanje, a 15 de Dezembro de 1950, Zé Keno foi o principal protagonista da trajectória dos Jovens do Prenda que liderou com invulgar mestria, 4 gerações, tendo iniciado, oficialmente, a carreira musical, ao fundar o conjunto, em 1968, juntamente com Chico Montenegro, Didi da Mãe Preta, Tony do Fumo, Augusto Chacaya, tendo ainda como co-fundadores Kangongo, Mingo e Verry Inácio.

Uma segunda geração dos Jovens do Prenda surge em 1980 e anos seguintes, com Dom Caetano, Zecax, Mingo Canhoto, Kintino, Twely Bamba, Romão Teixeira, Alfredo Henriques, Deodenay, Tomé Domingos, Conceição Alberto, Luís Matoso “Massy”, José Fausto Ricardo, Cassiano dos Santos, Julinho Vicente. E depois, Zé Mueleteputu, que forma, actualmente, dupla com Imperial Baião.

A terceira geração integra, em 2005/2010, o guitarrista Joca, Dom Pirakanda, Charles, Zé Luís, João Deloba, Benjamim, Esteves e Josué. Segue-se a quarta e última geração, com Missinga e Zinho Santos, nomeadamente. Em todas as fases, Zé Keno foi o líder aglutinador e dinamizador, que ditou o andamento e a estrutura melódica do conjunto.

Para além disso, Zé Keno fez parceria histórica, de profundo valor musical, com Carlitos Vieira Dias, no agrupamento Os Merengues, gravando o festejado “Long Play”, intitulado “Mutudi ya Ufolo”, de David Zé, um hino sublime à independência nacional.

Teve ainda uma passagem pelo histórico conjunto “Ádrica Show”.  Grande parte dos intérpretes da música popular urbana e os maiores sucessos das décadas de 60/70 tiveram Zé Keno como viola solo, entre eles, David Zé, Urbano de Castro, Artur Nunes, António Paulino, Prado Paim, Óscar Neves, Paulo 9, Paulino Pinheiro, ou Tony Caetano.

Assuntos Angola  

Leia também