Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

17 Maio de 2018 | 08h55 - Actualizado em 17 Maio de 2018 | 08h54

Exposição de Carla Peairo marca abertura do Acácias Fest

Benguela - A exposição da artista plástica angolana Carla Peairo, com 65 quadros que retratam o seu percurso entre 1985 e 2012, dominou nesta quarta-feira, em Benguela, as atenções do público na abertura oficial da primeira edição do Acácias Fest, no Museu Nacional de Arqueologia.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Intitulada “Ndityuca kondjo”, a amostra traz ao público obras de artes plásticas em diversos estilos, unindo a cultura portuguesa e suíça com Angola, entre as quais “Awana Pwó”, “Fonte”, “Dançarino”, “A Mendiga”, “Diálogo”, “I Remember”, “Desmunidos”, “Somália”, “Percussionista”, “Mucubal”, “Muhila”, “Cabinda”, “Mulheres”, “O Convite”, “Tocando Kora” e “O retrato”,

Impressionado com o que viu e ouviu por parte da artista Carla Peairo, o governador provincial de Benguela, Rui Falcão, encorajou, em mensagem escrita, a continuidade desse projecto que “respira” cultura.

“Foi uma honra e um prazer visitar um projecto que traduz, no fundo, algo que é nosso e que nos anima, ligado ao passado e acreditando no futuro desta Benguela que é de todos nós”, escreveu Rui Falcão.

Já Carla Peairo, em declarações à Angop, mostrou-se animada devido ao facto de a exposição ter atraído a atenção de várias individualidades e reforçou a ideia de que o Museu Nacional de Arqueologia, palco do Acácias Fest, deve transformar-se num atelier para os artistas exporem seus trabalhos.

“Gostei muito da visita do governador porque é a segunda vez que tenho a ocasião de fazer a exposição das minhas obras”, realçou, adiantando que foi um momento de troca de impressões sobre o simbolismo que marca a sua arte.

Depois de muitos anos a viver entre Portugal e Suiça, Carla Peairo alegra-se por ter regressado a Angola, pois que traz consigo uma bagagem adquirida ao longo do tempo para partilhar com o público angolano, numa visão educativa.

De acordo com a artista, além da exposição de arte plástica, estão disponíveis ao público trabalhos de sua autoria na vertente de reciclagem feitos de 2012 a 2017.

Ressaltou que o objectivo principal dessa exposição é levar o público estudantil a visitar o trabalho, ter um contacto directo com a arte e perceber dessa forma a sua importância.

Carla Peairo diz-se disponível em partilhar sempre que possível com os estudantes aspectos ligados a arte no sentido de continuar a promover o conhecimento sobre as vivências do país, de África e do mundo.

“As crianças e os jovens têm sede desse tipo de eventos, onde aprendem um pouco mais sobre o conhecimento da arte africana”, como frisou.

Numa promoção da Soba Catumbela, o evento que se prolonga até sexta-feira oferece aos visitantes inúmeros atrativos como workshops, olaria e cestaria, fotografia, reciclagem criativa para crianças, artes plásticas, lançamento de livros, teatro de rua e concerto de bandas musicais e artistas individuais.

Leia também
  • 05/11/2018 14:06:48

    Mais de 30 denominações religiosas podem ser encerradas em Benguela

    Benguela - Trinta e sete denominações religiosas consideradas ilegais na província de Benguela correm o risco de ser encerradas a partir de hoje, segunda-feira, caso não reúnam os requisitos para a sua legalização, informou o director provincial da Cultura, Cristóvão Mário Kajibanga.

  • 22/10/2018 11:44:17

    Músico Dom Tchipa vence festival de música popular na Ganda

    Ganda - O artista e compositor Rafael Tchipa Jamba "Dom Tchipa" venceu o festival de música popular "variante/2018", no município da Ganda (Benguela).

  • 18/10/2018 05:00:39

    Benguela: Grupo Tweya leva "A vida por uma linha" em digressão pelo país

    Lobito - O grupo de teatro Tweya, de Benguela, vai efectuar uma digressão pela província de Cabinda, onde, de 20 a 21 do corrente mês, apresenta dois espectáculos com a peça "A vida por uma linha", num périplo que ainda inclui Luanda e Cuanza Sul, anunciou quarta-feira, à Angop, António Manuel Praia, director artístico.

  • 07/10/2018 11:07:15

    Miss Catumbela aposta no combate às drogas

    Lobito - Madalena Garcia, 18 anos, vencedora do concurso Miss Catumbela edição 2018, que decorreu na noite de sábado, disse estar interessada em trabalhar como activista da luta contra as drogas entre os jovens e a violência doméstica nas comunidades.