Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

11 Janeiro de 2019 | 12h55 - Actualizado em 11 Janeiro de 2019 | 13h12

Psico-pedagogo lança "A gestão democrática da escola pública em Angola"

Luanda - Uma obra científica, com o título "A gestão democrática da escola pública em Angola", do psico-pedagogo Ngangula Miguel de Sousa será lançada, no dia 26 de Janeiro, no Parque da Independência, em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O livro, com 130 páginas, será vendido ao preço de cinco mil kwanzas e critica o sistema utilizado para atribuição do cargo de direcção em escolas públicas em Angola.

No entender do autor, os directores de escolas deviam ser eleitos ao invés de nomeados, de forma a realizarem melhor as funções que exercem. “A nomeação pode provocar atropelos no exercício das suas funções”.

Refere que na gestão democrática, a escola devia proporcionar aos habitantes o acesso a ela, fazendo jus a célebre frase do primeiro Presidente angolano, António Agostinho Neto, “a escola é do povo”.

O psico-pedagogo chama à atenção para o facto de o director ter que prestar serviços à sociedade e não o contrário, devendo ser competente e não arrogante.

Para melhor funcionamento de uma escola, a semelhança da eleição ao cargo de Reitor de uma universidade, o director geral da escola do primeiro e segundo ciclos devia ser eleito, pós só assim ele trabalharia com princípios pedagógicos.

A obra retrata que a escola pública é um reflexo do Estado, já que não tem gestão democrática, mas autoritária.

O livro valoriza a necessidade de se agregar ao licenciado, nomeado director, uma formação em gestão, para melhor administrar a escola, diminuindo a burocracia, facilitando a entrega de certificados ou declarações aos alunos.

A brochura descreve ainda que a direcção de uma escola deve ter uma boa relação com os professores, alunos e encarregados de educação, de forma a envolvê-los em todas acções ou actividades escolares.

O livro “A gestão democrática da escola pública em Angola” comporta cinco capítulos, nomeadamente, “conceito de administração e gestão”, “gestão democrática na escola”, “a gestão democrática pode diminuir o insucesso escolar”, “a docência e a gestão democrática da escola” e “metodologias de estudos e trabalhos académicos”.

“A gestão democrática da escola pública em Angola” é a quinta obra do psico-pedagogo  tendo já publicada “A prova que não prova nada”, “A inclusão escolar de alunos com dificuldades de aprendizado”, “A formação de professores para o ensino superior, professor nota 20 professor nota zero” e “A função social da escola e suas práticas pedagógicas”.

Leia também
  • 31/01/2019 22:36:23

    Pepetela preocupado com o encerramento de livrarias

    Luanda - O escritor angolano Artur Pestana "Pepetela " mostrou-se hoje quinta-feira em Luanda , preocupado com o encerramento de algumas livrarias, por dificuldades na aquisição de livros no exterior .

  • 25/01/2019 17:08:47

    Artistas alemãs em Angola para troca de experiências

    Luanda - Uma comitiva composta por 13 artistas, entre actores, directores e técnicos da área de teatro, estão desde hoje, sexta-feira, em Luanda, para troca de experiência e intercâmbio cultural com fazedores de artes angolanos.

  • 25/01/2019 16:42:33

    Governo de Luanda institui prémios de cultura e arte

    Luanda - O governador da capital do país, Sérgio Luther Rescova, determinou por via de um despacho tornado público hoje, sexta-feira, instituir e convocar os prémios "Luanda" nas categorias de teatro, literatura, dança, artes plásticas e canção, a partir desse ano.

  • 24/01/2019 15:31:21

    Munícipes de Icolo e Bengo beneficiam de formação artística

    Icolo e Bengo - Duzentos e 50 munícipes, dos cinco aos 22 anos de idade, do município de Icolo e Bengo, em Luanda, beneficiam de formação em artes plásticas, teatro e dança no Centro cultural Agostinho Neto, em Catete.