Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

22 Agosto de 2019 | 00h46 - Actualizado em 22 Agosto de 2019 | 00h46

Cantora Ângela Ferrão actua na Feira do Livro de Luanda

Luanda - A cantora Ângela Ferrão foi, na quarta-feira, a principal atracção do terceiro dia da Feira Internacional do Livro e do Disco de Luanda, que decorre desde 19 de Agosto, na Baía da capital do país, ao interpretar mais de dez dos seus sucessos musicais.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A artista apresentou um reportório composto por canções do seu primeiro e segundo álbum de originais, com realce para os temas  “Angelina”, “Lazaro”, “Nze Nze”, “Kanuyaya”, “Xenga”, “Lua Uawu”, “Vovó Rosa”, “Wanga”, “Leva-la”, “Sala Kanawa”.

Em declarações à Angop, sobre os seus projectos artísticos, Ângela Ferrão informou que prevê lançar duas novas músicas e gravar um vídeo clip ainda este ano.

Fez saber que a sua prioridade no momento é divulgar o seu segundo CD, que está no mercado a menos de dois anos.

“Estou preocupada em levar o CD a mais províncias do país, uma vez que apenas apresentei em Luanda e Namibe”, referiu.       

Considerou a feira um espaço importante de intercâmbio cultural, devido a importantes palestras promovidas pela organização, assim como a oportunidade que dá aos leitores de encontrarem títulos, desde os mais antigos aos recentes, da literatura angolana e estrangeira.

O dia foi marcado ainda com a realização da palestra sobre “Tendências do romance contemporâneo angolano”, orientada pelo docente Joaquim Martinho que descreveu os traços característicos de autores nacionais, como a lógica do contrário e a narrativa da espera.

Na ocasião, foram analisadas três obras, nomeadamente, “Noite de Vigília”, de Boa Ventura Carnoso, “Acácias e os pássaros”, de Manuel Rui Monteiro, e “A sociedade dos sonhadores involuntários”, de José Eduardo Agualusa.

O músico Carlos Lamartine mostrou-se regozijado com a realização da feira, mas defendeu maior divulgação, por estar a ser realizado num espaço novo e pouco habitado, em comparação com outras zonas de Luanda.

“As pessoas têm dificuldades de permanecerem um bom tempo na feira, uma vez que estão condicionados a meios de transporte e segurança”, argumentou.

Já o cantor Voto Gonçalves recordou que a Feira Internacional de Luanda do Livro e do Disco registava maior adesão quanto acontecia no pátio do Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), visto que a sua localização permitia com que o público pudessem visitar o local mais facilmente.

Segundo Voto Gonçalves muitos jovens perderam o hábito da leitura, mas destacou que a feira tem também o objectivo incentivar o gosto pelos livros e a música de qualidade.    

Para hoje, esta agendada a palestra sobre “O processo criativo nas artes plásticas”, a ser apresentada pelo artista plástico Don Sebas Cassule, enquanto a animação musical será da responsabilidade do cantor gospel Peter Rodrigues.

Assuntos Cultura  

Leia também
  • 21/08/2019 05:44:22

    Cultura dos Himba retratada em exposição fotográfica

    Lubango - A cultura dos Himba, um grupo predominante nas províncias do Namibe e Cunene, mais precisamente os seus hábitos, costumes e tradições está desde terça-feira patente numa exposição fotográfica de autoria do Museu Regional da Huíla.

  • 17/08/2019 16:03:03

    ASSAT preocupado com identificação dos reinados no país

    Menongue - A Associação Angolana de Autoridades Tradicionais realiza, a nível nacional, o levantamento histórico dos reis em Angola, no sentido de aferir a veracidade de cada reinado, visando uma adequada uniformização.

  • 16/08/2019 22:39:24

    Cuando Cubango: Menongue conta com novo rei VIIIº já entronizado

    Menongue - O novo Rei de Menongue, designado Muangana Vunonge VIIIº, (Manuel Dala) foi oficialmente hoje, entronizado e tomou posse,em cerimónia testemunhada pelo governador do Cuando Cubango, Júlio Bessa.