Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

10 Setembro de 2019 | 15h56 - Actualizado em 10 Setembro de 2019 | 16h04

Bienal de Luanda com "cardápio" recheado

Luanda - Música, moda, gastronomia, artes plásticas, visuais e cénicas, bem como artesanato vão preencher os cinco dias da Bienal de Luanda - Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz, a ter lugar no Museu de História Militar, em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Coordenador Internacional e membro da UNESCO a Bienal de Luanda, Enzo Frasino

Foto: Rosário dos Santos

Além da vertente cultural, o evento tem ainda em agenda os fóruns da Juventude, da Mulher, de Parceiros e Ideias. Trata-se de plataformas de reflexão sobre o futuro de África, com abordagens focadas sobre a educação, ciência, cultura ao serviço da cultura de paz em África, prevenção de conflitos e o papel da mídia na promoção da paz.

Com o evento tripartido (Angola, União Africana e UNESCO), o país quer promover também a harmonia e irmandade entre os povos através de actividades e manifestações culturais e cívicas, com a integração das elites africanas, exemplificando a vinda do ex futebolista Dedier Drogba, que se destacou no Chelsea da Inglaterra, e do prémio Nobel da Paz 2018, Denis Mukucene.

Falando sobre o evento, durante um media briefing, a secretário de Estado Da Cultura Aguinaldo Cristóvão, afirmou estarem criadas as condições logísticas e humanas para mais de mil pessoas.

Reforçou que o evento visa, entre outros aspectos, a criação de um movimento africano que possa disseminar a importância da cultura de paz, tendo em conta o desenvolvimento e a afirmação dos países africanos em vários domínios, particularmente na defesa dos direitos humanos e das minorias, assim como o combate à corrupção.

A realização em Angola dessa actividade prova a vontade política do governo em estabelecer uma cooperação cada vez mais estreita com a Unesco, com vista a promoção de uma verdadeira cultura de paz em África e representa o reconhecimento do exemplo de Angola no fortalecimento da Paz e da reconciliação nacional.

A Aliança de Parceiros para uma Cultura de Paz em África faz parte da implementação da Agenda 2030, através da realização dos seus 17 objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Estão previstos representantes de 16 países africanos e das comunidades na diáspora, provenientes do Egipto, Marrocos, Etiópia, Quénia, Ruanda, Mali, Nigéria, Cabo Verde, República do Congo, República Democrática do Congo, Namíbia, África do Sul, Brasil Itália, dentre outros.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 10/09/2019 16:40:50

    Ministra quer agentes culturais em peso na Bienal

    Luanda - A ministra da Cultura, Maria da Piedade de Jesus, apontou, nesta terça-feira, em Luanda, a necessidade da participação activa dos agentes culturais, associações, fundações e actores sociais na Bienal de Luanda a acontecer entre 18 a 22 deste mês, em Luanda.

  • 09/09/2019 16:48:23

    FestiSumbe com 30 artistas nacionais

    Sumbe - Pela primeira vez desde o seu início, em 2002, o Festival Internacional da Música do Sumbe ?FestiSumbe?, marcado para os dias 15 e 16 deste mês, contará apenas com artistas angolanos.

  • 09/09/2019 15:57:22

    FestiSumbe volta à agenda cultural

    Luanda - Quatro anos depois, o Festival Internacional de Música do Sumbe (FestiSumbe) está de volta à agenda cultural, com a realização, a 15 e 16 deste mês, da edição de 2019, na Marginal do Sumbe, capital da província do Cuanza Sul.