Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

10 Junho de 2017 | 16h29 - Actualizado em 10 Junho de 2017 | 17h04

Angola: CNE aprova regulamento sobre acreditação de observadores

Luanda - A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) aprovou neste sábado, em Luanda, o regulamento que define as normas que orientarão o processo de acreditação dos observadores eleitorais nacionais e internacionais, no âmbito das eleições gerais de 23 de Agosto próximo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Júlia Ferreira - Porta Voz da CNE

Foto: Alberto Julião

Segundo a porta-voz da CNE, Júlia Ferreira, que falava à imprensa no final da 11ª sessão extraordinária do órgão, o referido regulamento define também as quotas do número de observadores que participarão no pleito eleitoral.

Quanto às quotas, a responsável salientou que, em relação ao Presidente da República e à CNE, não haverá limitação do número de convites a endereçar às organizações e outras entidades para participarem no processo de observação eleitoral.

Relativamente ao Tribunal Constitucional (TC), a CNE definiu um número de até 24 convidados, a Assembleia Nacional até 50 e as formações políticas concorrentes até 18 convidados, sendo que a cifra de observadores nacionais é de até três mil participantes.

Explicou que os interessados em observar as eleições deverão solicitar à CNE, até 30 dias antes do sufrágio, devendo o presidente deste órgão responder aos pedidos no prazo de 10 dias para os nacionais e 15 para os internacionais.

Júlia Ferreira aclarou que, de acordo com o estipulado na lei, a CNE não tem incumbência de atribuir nenhum subsídio financeiro ou gratificação aos observadores, com base na missão que irão cumprir.

Assuntos CNE  

Leia também