Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

14 Junho de 2017 | 17h50 - Actualizado em 16 Junho de 2017 | 13h41

Angola: FNLA prioriza industrialização nas comunidades

Luanda - O secretário para informação e mobilização da FNLA, Geoveth de Sousa, disse hoje, quarta-feira, em Luanda, que a política de instalação de indústrias transformadoras nas comunidades do país, definida pelo seu partido, tem em conta as potencialidades produtivas e o tipo de produtos produzidos em cada localidade.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Secretário para informação e mobilização da FNLA, Geovety de Sousa (arquivo)

Foto: Pedro Parente

Falando à Angop, sobre o Programa de governação do partido concorrente às eleições de 23 de Agosto próximo, disse que a determinação deste modelo de industrialização das comunidades tem com objectivo reduzir custos com o transporte de produtos do campo para as fábricas.

Geoveth de Sousa avançou ainda que pretende-se, com essa iniciativa, incentivar os pequenos agricultores a aumentar a produção de alimentos de primeira necessidade para o auto-sustento e acumular excedentes para venda às unidades transformadoras.

Para que isso se torne exequível, segundo político, é necessário também devolver a posse de terras aos cidadãos, tal como era no passado.

Na visão da FNLA, a promoção e diversificação da agricultura é um imperativo que o futuro governo deverá cumprir, por constituir a via mais fácil e rápida para diminuir a fome, a pobreza e acabar-se com a dependência de uma única fonte de receita para o Orçamento Geral do Estado, o petróleo.

“Hoje, o OGE é fortemente dependente das receitas oriundas da venda do petróleo, uma situação que se deve inverter com a aposta em outros sector da economia nacional”, sublinhou.

Os sectores da agricultura, pescas e geologia e minas, por exemplo, na perspectiva da FNLA, devem beneficiar de muito mais investimentos para poderem gerar receitas necessárias ao bem-estar das pessoas e das comunidades.

Assuntos Economia  

Leia também