Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

17 Junho de 2017 | 11h02 - Actualizado em 17 Junho de 2017 | 15h40

Cuanza Sul: Candidato do MPLA destaca unidade cultural

Sumbe - A unidade cultural dos angolanos, a protecção à criança e o fortalecimento da economia mereceram os destaques do candidato do MPLA, João Lourenço, durante a intervenção hoje (sábado), num comício no Largo da Liberdade, no Sumbe, província do Cuanza Sul.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Candidato do MPLA a Presidente da República, João Lourenço, preside o acto político no Cuanza Sul

Foto: Inácio Sabino

João Lourenço, que falava para mais de cem mil pessoas no acto de massas para a sua apresentação aos militantes, amigos e simpatizantes do partido, afirmou que a diversidade cultural do país é um factor que o fortalece.

No que toca à criança, considerou fundamental que ela seja protegida contra a fome e a violência doméstica.

Considerou fundamental que os empresários tenham condições adequadas para exercer a sua actividade e ajudar na diversificação da economia do país.

Nesse segmento, realçou a importância do sector das pescas, fundamentalmente no Cuanza Sul, que é uma província banhada pelo Oceano Atlântico.

João Lourenço afirmou que em relação a actividade piscatória é fundamental que a produção pesqueira feita na região seja transformada localmente, a fim de criar mais postos de emprego para a juventude.

A par das pescas, e ainda no segmento económico, defende o crescimento da indústria e do turismo, como fontes de rendimento e de emprego.

Disse tratar-se de segmentos que devem contar com excelentes vias de comunicação, daí a aposta na construção de estradas e de caminhos-de-ferro, para permitir um rápido escoamento da produção para os centros de consumo.

Leia também