Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

12 Julho de 2018 | 11h36 - Actualizado em 12 Julho de 2018 | 12h47

Amangola cria prémio sobre governação local

Lisboa - Um prémio de governação local será institucionalizado pela União das Associações Locais de Angola (Amangola), no intuito de reconhecer a qualidade e eficiência da governação, combater acções de corrupção e o nepotismo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Presidente da Amangola - Job Capapinha

Foto: Gaspar Dos Santos/Arquivo

Vice-presidente da Amangola, Tomás Bica Mumbundo

Foto: Luis do Nascimento/Arquivo

A informação foi prestada nesta quinta-feira pelo vice-presidente da Amangola, Tomás Bica Mumbundo, que integra a delegação da associação que efectua, desde terça-feira, uma visita de trabalho a Portugal, no quadro do reforço da cooperação com associações lusas.

A delegação é chefiada pelo presidente da Amangola, Job Capapinha, trabalha com as direcções da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), da Confederação Nacional de Agricultores e Crédito Agrícola de Portugal (CONFAGRI), Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local (ANIMAR).

Segundo Tomás Bica, a Amangola pretende aproveitar a experiência destas associações, no âmbito do desenvolvimento local, e vai rubricar, com a ANMP, um protocolo de cooperação.

No quadro do protocolo de cooperação, a União das Associações de Angola vai solicitar o apoio institucional para a promoção do referido prémio de governação local, a ser implementado brevemente.

Durante os encontros, em separados, com as direcções ANMP, da CONFAGRI e da ANIMAR, a delegação da Amangola apreciou, entre outras questões, a institucionalização e funcionamento das autarquias e o desenvolvimento local, através do trabalho agrícola e do crédito à agricultura.

A delegação da Amangola que trabalha em Lisboa (Portugal), por três dias, é composta pelo seu presidente, Job Capapinha, e pelos vice-presidentes Mário Adriano João e Tomás Bica Mumbundo.

A Amangola, criada a 6 de Julho de 2013, é parceira do Estado Angolano na concepção e execução de políticas comunitárias e de desenvolvimento local, entre outras iniciativas.

A associação ganhou o estatuto de utilidade pública na sequência da deliberação do Conselho de Ministros, de 25 de Março de 2015. Propõe-se, entre outras, a participar no desenvolvimento das comunidades e na divulgação da Constituição da República de Angola, dentro e fora do país.

A CONFAGRI enquadra 500 cooperativas do sector agrícola e do crédito agrícola, tem uma expansão considerável no território português. Agrega, na sua estrutura de funcionamento, um conselho de acompanhamento ao desenvolvimento rural.

Associação Nacional de Municípios Português existe há 34 anos. Fazem parte desta, os presidentes das câmaras municipais, o presidente da assembleia local e representantes das freguesias.

Assuntos Governação  

Leia também
  • 09/07/2018 20:16:10

    Quadros da saúde defendem gradualismo na transferência de poderes autárquicos

    Luanda - A transferência de poderes autárquicos deve ser feita de forma gradual no sistema de saúde, tendo em conta os níveis de desenvolvimento de cada circunscrição, recomendaram nesta segunda-feira os quadros do sector da saúde.

  • 25/06/2018 01:16:50

    Autarquias promovem mudanças no sistema político e administrativo

    Uíge - As autárquicas vão trazer mudanças no sistema político, social, administrativo e na vida colectiva, ajudando a modernizar o país, no quadro das expectativas de desenvolvimento da economia e da sociedade, disse o governador provincial do Uíge, Pinda Simão.

  • 25/06/2018 00:31:04

    Presidentes das autarquias devem ter 30 anos no mínimo

    Cabinda - Os candidatos a Presidente das Autarquias devem ser cidadãos maiores de 30 anos de idade, tendo em conta as responsabilidades que terão pela frente, recomendaram os participantes ao encontro de auscultação sobre o pacote legislativo autárquico, realizado na província de Cabinda.