Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

12 Julho de 2018 | 20h24 - Actualizado em 12 Julho de 2018 | 20h20

UA recomenda Angola a formar especialistas em estatística

Luanda - A presidente da Comissão da União Africana (UA) para a Estatística, Yandiswa Morudu, recomendou nesta quinta-feira, em Luanda, às autoridades angolanas a formarem mais quadros especializados em matéria de estatística.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Presidente da 5ª comissão de Economia e Finanças da AN, Diógenes de Oliveira

Comissão da União Africana para a Estatística

A alta funcionária da UA fez a recomendação quando falava à imprensa, após um encontro com os parlamentares da comissão de Economia e Finanças da Assembleia Nacional (AN), para avaliar os pares de sistema nacional estatístico de Angola.

Aconselhou a todas as instituições que trabalham com estatística no país a possuirem entre três a quatro especialistas em estatística, com vista a melhorar os indicadores neste sentido.

O presidente da 5ª comissão de Economia e Finanças da AN, Diógenes de Oliveira, corroborou com a ideia da representante da UA, considerando que se as estruturação das estatísticas em África estiverem bem, estará em pé de igualdade com a União Europeia (UE), Fundo Monetário Internacional, Banco Mundial e outras zonas do mundo.

Assumimos o compromisso de exercer a nossa advocacia junto das entidades competentes do governo, no sentido de alinharmos no avanço interno que temos, o que  é tangível, com as nossas obrigações, a nível de África”, disse.

Durante a reunião, Yandiswa Morudu falou do facto de Angola ainda não ter rubricado o Tratado sobre a Carta Africana relativa às Estatísticas em África.

A propósito, o parlamentar acredita que a AN vai jogar, também, o seu papel para que no mais curto espaço de tempo haja evolução, neste domínio, para evitar que Angola conste da lista africana de estatísticas pela negativa.

Por outro lado, Diógenes de Oliveira destacou o censo empresarial e agro-pecuário que Angola vai realizar nos próximos tempos, avançando que, com dados concretos se podem estabelecer políticas de médio e longo prazos sustentáveis, para corresponder com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e da agenda 2030.

Assuntos Parlamento  

Leia também
  • 08/11/2018 18:31:39

    Parlamento aprova relatório sobre OGE 2019

    Luanda - As Comissões de Trabalho Especializadas da Assembleia Nacional (AN) aprovaram, nesta quinta-feira, o relatório parecer conjunto da proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2019, avaliada em mais de 11.2 biliões de Kwanzas.

  • 01/11/2018 18:30:10

    UNITA quer aprovação de lei que amnistia crimes económicos

    Luanda - A UNITA (maior partido na oposição) quer ver aprovada, na Assembleia Nacional, uma Lei de Amnistia consensual aos crimes económicos.

  • 01/11/2018 18:05:53

    Deputados iniciam discussão do OGE 2019 a 14 de Novembro

    Luanda - A proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) para o exercício económico de 2019, avaliada em 11,2 biliões de kwanzas, vai à discussão e votação, na generalidade, na 1ª reunião plenária extraordinária da Assembleia Nacional, agendada para o dia 14 do mês em curso.

  • 22/10/2018 16:13:35

    Operações do Governo devem ser bem fiscalizadas pelo Parlamento

    Luanda - A Assembleia Nacional (AN) precisa fazer um acompanhamento mais próximo das operações financeiras do Governo, além de se basear apenas nas informações fornecidas pelo Ministério das Finanças, defendeu hoje, segunda-feira, o deputado Joaquim David.