Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

10 Março de 2018 | 18h55 - Actualizado em 12 Março de 2018 | 07h06

Doutoramento em saúde resulta da necessidade de formação no país

Luanda - O curso de doutoramento em saúde vem responder à necessidade do país de quadros altamente diferenciados, para a investigação, a formação e a gestão de programas e projectos, afirmou, sábado, em Luanda, a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (Mescti), Maria do Rosário Bragança Sambo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Bragança Sambo

Foto: Pedro Parente

Falando na abertura do primeiro curso de doutoramento em saúde (Ciências Biomédicas), frequentado por 25 médicos formados na Faculdade de Medicina da Universidade Agostinho Neto (UAN), a governante referiu que a acção formativa vai facilitar a prestação de serviços de saúde nas doenças prioritárias, como a malária, tuberculose, VIH/Sida, entre outras.

Maria do Rosário Bragança Sambo enalteceu a organização, seriedade e empenho da Faculdade de Medicina e do Centro de Estudos em Educação Médica (CEDUMED), no desenvolvimento do referido projecto.

Destacou a parceria com o Instituto de Higiene e Medicina Tropical de Lisboa, (IHMT), considerando-o “um parceiro europeu de excelência nesta matéria”.

Durante o acto, foi rubricado um protocolo entre a UAN e o IHMT sobre o funcionamento do Doutoramento e um memorando entre a UAN e o Banco Millenium Atlântico, na presença do presidente em exercício da 6ª comissão da Assembleia Nacional, Pereira Alfredo, do director do Gabinete de Quadros do Presidente da República, Edson Barreto, entre outras personalidades.

Assuntos Saúde  

Leia também
  • 14/03/2018 16:26:23

    Hospital materno-infantil precisa mais técnicos

    Dundo - O número de médicos, um total de 25, que funcionam no Hospital Materno-infantil do Dundo, província da Lunda Norte, está aquém do desejado, segundo a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

  • 14/03/2018 01:58:34

    Hospital municipal com défice de técnicos para atender a demanda

    Malanje - Vinte e cinco técnicos, entre enfermeiros e médicos de várias especialidades, com realce para pediatras, são necessários no Hospital Municipal de Malanje, de modo a atender satisfatoriamente os pacientes que acorrem diariamente àquela unidade, situação esta que, de acordo com alguns pacientes, tem tornado demorado a assistência médica e medicamentosa.

  • 13/03/2018 12:35:29

    Sector da saúde será reforçado com mais 73 médicos

    Sumbe - O sector da saúde no Cuanza Sul será reforçado , este ano, com 73 médicos , 94 enfermeiros e 54 técnicos de diagnostico terapêutico, no quadro do programa de contractação de especialistas gizado pelo Ministério de tutela.