Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

12 Junho de 2018 | 12h37 - Actualizado em 12 Junho de 2018 | 12h37

Técnicos de saúde insatisfeitos com atraso de subsídios

Dundo - Os técnicos contratados pelo hospital geral David Bernardino "Kamanga" manifestaram-se hoje, segunda-feira insatisfeitos com o atraso no pagamento dos subsídios, que já dura 21 meses.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Óscar Adriano, presidente do sindicato do hospital David Bernardino “Kamanga”, falava durante um encontro de auscultação, orientado pelo governador Ernesto Muangala.

Adiantou que a insatisfação do coletivo é fruto das promessas saídas dos encontros realizados em Abril e Maio último entre os responsáveis do gabinete provincial da saúde e da unidade hospitalar onde ficou acordado a liquidação paulatina da dívida em função da cabimentação financeira da unidade e, bem como a rescisão temporária de 109 trabalhadores, dos 180 inscritos desde 2016.  

Em resposta, a directora do hospital, Filomena Simão, informou terem criado, hoje, uma comissão integrada por nove elementos dos trabalhadores contratados e sindicatos que reunirão quarta-feira com a direcção da unidade, ordem dos enfermeiros e dos médicos para analisarem a questão, adiantando que dos 21 meses, foram cabimentados apenas 12.

Por seu turno, Alexandre Pequenino, porta-voz do governo provincial, disse que o evento foi realizado em função das reclamações dos funcionários, sobre falta de salários, tendo sido averiguado a existência de meses por pagar.

Por isso, informou que o governador recomendou às direcções do gabinete da saúde e do hospital no sentido de criarem condições para a liquidação da dívida com os lesados, apesar das dificuldades de cabimentação financeira.

O hospital geral David Bernardino “Kamanga”, inaugurado há um ano, é tido como referência na província da Lunda Norte e tem um pendor orto-traumático. Funciona com 15 médicos, dos quais 12 expatriados, 58 enfermeiros e 71 funcionários contratados que ameaçam realizar greve num prazo de quinze dias, depois do encontro programado.

Leia também
  • 05/02/2019 18:39:07

    Mais de vinte e oito mil mulheres aderem ao planeamento familiar

    Lubango - Vinte oito mil e 264 novas mulheres em idade fértil aderiram ao Programa de Planeamento Familiar em 2018 nas diversas unidades hospitalares da província da Huíla, um aumento de treze mil e 57 pacientes em relação a 2017.

  • 05/02/2019 14:08:39

    Doenças à espreita nos mercados a céu aberto

    Luanda - Frequentados há mais de 20 anos, os mercados a céu aberto ganharam o "rótulo" de principal ponto de venda de produtos a retalho em Luanda, essencialmente os do ramo alimentar. Todos os dias, atraem milhares de clientes, em busca de diversidade e baixos preços.

  • 02/02/2019 23:37:11

    Município de Kimbele ganha hospital de referência

    O município de Kimbele que dista a 261 quilómetros da cidade do Uíge, sede capital da província, conta com um novo hospital de referência, inaugurado este sábado, pelo governador local Mpinda Simão.

  • 01/02/2019 15:36:21

    Governador quer mais médicos na periferia

    Luanda - O governador da província de Luanda, Sérgio Luther Rescova, recomendou, nesta sexta-feira, o reforço do número de médicos no centro de saúde km12A, município de Viana, com vista a dar melhor resposta às solicitações dos utentes.