Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

10 Agosto de 2018 | 13h40 - Actualizado em 10 Agosto de 2018 | 16h42

Hospital provincial começa a ser reabilitado este ano

Uíge - O Hospital Provincial do Uíge, a maior unidade sanitária da região, começa a ser reabilitado ainda este ano, no quadro de um programa que visa melhorar os serviços de assistência sanitária da população local, informou hoje, sexta-feira, nesta cidade, a ministra da Saúde, Sílvia Paula Lutukuta.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A governante falou no final da visita que o Presidente da República, João Lourenço, efectuou ao hospital central, onde percorreu várias dependências daquela unidade sanitária.

Referiu que numa primeira fase a reabilitação será faseada, e vai abranger os serviços da pediatria e do bloco operatório, e posteriormente as outras dependências da unidade sanitária.

Reconheceu que o hospital provincial tem sido bastante pressionado nos serviços de pediatria, devido ao perfil epidemiológico da província, com o aumento de casos de malária, cólera e doenças diarreicas, na época chuvosa.

Avançou que será feito um trabalho de diagnóstico profundo de avaliação, dentro de 15 dias, entre o Ministério da Saúde e o da Construção para se definir as etapas da reabilitação.

A ministra destacou a visita do Presidente da República naquela unidade sanitária, o que permitiu o Chefe de Estado Angolano baixar orientações precisas para o início dos trabalhos de restauração ainda este ano.

“Foram deixadas orientações precisas depois de termos visitado as obras de reabilitação da pediatria e a área que devia ser concebida para o bloco operatório, e com o apoio e o trabalho integrado que o Executivo irá fazer será possível ainda este ano darmos os primeiros passos para a reabilitação deste hospital”, enfatizou a ministra.

Reconheceu que a instituição com mais de 70 anos, nunca beneficiou de trabalhos de vulto de restauração.

Acompanhado do governador provincial, Pinda Simão e da ministra da Saúde, Silvia Lutukuta, e de titulares de vários departamentos Ministeriais, João Lourenço, percorreu demoradamente as áreas de pediatria e do bloco operatório.

Anunciou ainda a realização de um concurso público para o ingresso no sector da saúde, dentro em breve, para sete mil 667 vagas em todo o país.

Após a visita, João Lourenço, entregou medicamentos diversos e material de bio-segurança ao hospital provincial para melhorar o atendimento dos doentes.

Assuntos Província » Uíge   Saúde  

Leia também
  • 11/11/2018 09:18:48

    Sector da saúde reforçado com novas viaturas

    Mbanza Kongo - Três novas viaturas, das quais uma ambulância para o suporte avançado do serviço de neo-natal foram entregues sábado, em Mbanza Kongo, ao sector da saúde na província do Zaire.

  • 11/11/2018 08:04:26

    Consumo exagerado de álcool faz mais de dois mil feridos

    Malanje - Dois mil e 402 casos de agressões físicas foram registados de janeiro a setembro deste ano (mais 757 em relação a igual período anterior ), no banco de Cirurgia e Ortopedia do Hospital Regional de Malanje, provocados por consumo excessivo de bebidas alcoólicas e drogas.

  • 08/11/2018 18:03:46

    Sessenta crianças morrem de má nutrição no Cunene

    Ondjiva - Sessenta crianças, de zero aos cinco anos de idade, morreram de má nutrição severa e aguda moderada, de um total de 3.978 casos registados no decurso dos últimos nove meses em diferentes unidades sanitárias da província do Cunene.

  • 08/11/2018 12:30:02

    Médicos militares analisam prevenção de doenças

    Luanda - Médicos militares estão reunidos, desde hoje, quinta-feira, na XI jornadas médicas para analisar como prevenir a proliferação das doenças, sobretudo as mais perigosas do ponto de vista médico-sanitário destacando-se o VIH/Sida, a malária , tuberculose e a hipertensão.