Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

13 Maio de 2019 | 15h39 - Actualizado em 13 Maio de 2019 | 15h39

Ordem quer aumento de enfermeiros nas unidades sanitárias

Ondjiva - Mil e 117 técnicos de enfermagem entre auxiliares, médios, mestres e licenciados, que a província do Cunene dispõe, são insuficientes para garantir a assistência médica aos pacientes nas unidades sanitárias desta região do sul de Angola.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Hospital Geral de Ondjiva

Foto: José Cachiva

O presidente da Ordem dos Enfermeiros de Angola, no Cunene (OEA), Eduardo Haiumba, que falava, nesta segunda-feira, à Angop, afirmou que, para o normal funcionamento das instituições, são necessários 105 enfermeiros para um hospital municipal e sete enfermeiros para cada posto de saúde, ao contrário do que se regista acutalmente com uma média de três enfermeiros para cada centro de saúde.

A província, com um universo de um milhão 157 mil e 491 habitantes, conta com 115 unidades sanitárias, entre os quais um Hospital Geral de Ondjiva, sete hospitais municipais e 108 centros e postos de saúde.

"Para melhorar a qualidade de atendimento nos hospitais precisaríamos de mais cinco mil enfermeiros, visto que existem postos nas zonas rurais que funcionam só com um enfermeiro", precisou o responsável.

Para Eduardo Haiumba, o Executivo angolano deve  realizar concursos de ingresso todos anos e alargar o número de vagas de 49 na área de enfermagem que a província beneficiou no concurso publico de 2018, para 200, para a minimizar as necessidades do sector.

Fez saber que a Escola de Formação Técnica de Saúde de Ondjiva, em funcionamento desde 2012, tem lançado uma média de 60 técnicos médios de enfermagem por ano, mas estes encontram dificuldade no acesso ao emprego por depender apenas de concursos públicos que não são regular.

Quanto as unidades sanitárias, acrescentou que seria  necessário 345 para cobrir a província, mas na sua opinião o Governo só deve construir mais postos caso resolva o problema dos trabalhadores da saúde, que consiste na melhoria salarial.

O presidente da OEA no Cunene sublinhou que outra preocupação prende-se com as condições de trabalho dos enfermeiros, sobretudo os das zonas rurais.

Assuntos Província » Cunene  

Leia também
  • 08/11/2018 18:03:46

    Sessenta crianças morrem de má nutrição no Cunene

    Ondjiva - Sessenta crianças, de zero aos cinco anos de idade, morreram de má nutrição severa e aguda moderada, de um total de 3.978 casos registados no decurso dos últimos nove meses em diferentes unidades sanitárias da província do Cunene.

  • 01/11/2018 15:03:42

    Antigos combatentes do Cunene beneficiam de reabilitação física

    Ondjiva - Vinte e sete antigos combatentes com deficiência física da província do Cunene, beneficiaram de reabilitação física com a substituição de próteses e a distribuição de muleta, bem como do trabalho de fisioterapia na província do Bié.

  • 26/10/2018 18:04:34

    Angola e Namíbia recomendam harmonização dos serviços de saúde

    Ondjiva - Os participantes do encontro transfronteiriço entre Angola e Namíbia recomendaram, nesta sexta-feira, em Ondjiva, província do Cunene, a necessidade do reforço da harmonização dos serviços de saúde ao longo da fronteira comum, visando melhorar a assistência sanitária da população.