Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

12 Setembro de 2020 | 20h04 - Actualizado em 12 Setembro de 2020 | 20h03

Médicos enaltecem condições do novo Hospital no Bié

Cuito - Alguns médicos nacionais e estrangeiros da província do Bié enalteceram as condições técnicas e profissionais colocadas no novo Hospital Central do Bié, inaugurado, hoje, sábado, pelo Presidente da República, João Lourenço.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em declarações à ANGOP, reconhecerem as valências técnicas existentes na actual infra - estrutura,  comparando-as com as existentes em unidades semelhantes da Europa, o que vai permitir salvar mais vidas humanas.

O médico angolano Francisco Lopes disse que a estrutura traz maior qualidade no diagnóstico e tratamento das doenças.

A opinião é corroborada pelo seu colega José Mendes, também angolano, para quem a novo hospital possui equipamentos de ponta, realçando as áreas de imagiologia e o laboratório.

O médico cubano, Juan Cancio Rondón, especialista em medicina interna, disse terem encontrado um Hospital construído em 1945, praticamente durante a segunda guerra mundial em um “estado muito depauperado”, com condições mínimas.

Agora, realçou, o povo angolano, especialmente da província do Bié, ganha uma “maravilha de saúde”, por dispor de uma estrutura de primeiro mundo.

Já o seu concidadão Ronald Firmino Gonzale, um dos quatro médicos cirurgiões no Bié, onde trabalha há dois anos, destacou igualmente a envergadura da obra, considerando haver “muita evolução”.

 “As condições actuais são muito boas, porque tem sete blocos operatórios com condições adequadas”, sublinhou.

Localizada no bairro da Caluapanda, a cinco quilómetros a sul da cidade do Cuito (capital da província do Bié), a nova unidade hospitalar, que ocupa uma área de 50 mil metros quadrados, custou 48,6 milhões de Euros, financiados pelo banco francês Société Générale.

Com capacidade instalada de 250 camas e baptizado com o nome do "Dr. Walter Strangway", o funcionamento do hospital será assegurado por 1.019 profissionais, sendo 96 médicos, 609 enfermeiros, 96 especialistas de diagnóstico e terapêuticos, 141 técnicos de apoio hospitalar e 77 administrativos.

Dentre os profissionais, constam especialistas de nacionalidades angolana e cubana nas áreas de Nefrologia, Anatonomia Patológica, Gastroenterelogia, Neurologia, Ortopedia/Traumatologia, Psiquiatria, Intensivista/Anestesia e Reabilitação.

Assuntos Província » Bié   Saúde  

Leia também
  • 12/09/2020 18:51:27

    Covid-19: Ministra reitera reforço da educação cívica

    Cuito - Os profissionais da Saúde no país devem reforçar as acções de educação, sensibilização, para a prevenção e combate da Covid-19 nas comunidades, afirmou, neste sábado, no Cuito, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

  • 11/09/2020 19:49:07

    Bienos destacam benefícios do novo Hospital Central

    Cuito - Cidadãos da cidade do Cuito destacaram, hoje (sexta-feira), as valências que o novo Hospital Central do Bié vai trazer, sobretudo, na melhoria da assistência médica e medicamentosa, após a sua inauguração, neste sábado.

  • 11/09/2020 17:18:12

    Hospital do Bié abre espaço para novos técnicos

    Luanda - A inauguração do novo Hospital Geral da Província do Bié, prevista para este sábado (12), permitirá a transferência de 679 profissionais da actual estrutura para instalações mais condignas, e a entrada, em funções, dos 279 admitidos no concurso público de 2019.