Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Fevereiro de 2018 | 15h51 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2018 | 15h51

Vítimas de violência doméstica carecem de Centro de acolhimento

Cuito - A oficial do Projecto de Género e Sociedade Civil da Organização Não-Governamental checa, "People In Need" no Bié, Ângela Somanjolo, apelou hoje (sexta-feira), na cidade do Cuito, para a necessidade de o Governo local construir Centros de Acolhimento e Assistência às vítimas de violência doméstica.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ao falar numa palestra sob o tema “A Violência Doméstica na Juventude, suas Causas e Consequências”, no âmbito da abertura da jornada do "11 de Fevereiro" (Dia da Juventude e Desportos em Angola), Ângela Somanjolo considera a violência doméstica como uma problemática de Saúde Pública em Angola.

Salientou que a construção de Centros de Assistência à vítima de violência permitirá a recuperação satisfatória das ofendidas, com a ajuda de psicólogos, sociólogos, juristas, médicos e outros profissionais.

Sem revelar o número de crimes notificados, admitiu haver muitos casos de violência doméstica na província, sobretudo, a nível da União de Facto, resultante do uso exagerado de bebidas alcoólicas, drogas, tabagismo, associado à falta de diálogo entre os cônjuges.

Aconselhou os pais e encarregados de educação a ajudarem na educação dos filhos, sobre a responsabilidade na celebração de matrimónios, visando evitar que os nubentes optem pela violência doméstica na resolução dos seus problemas.

O director da Juventude e Desportos do Bié, Domingos Nilton Capama, assegurou que a sua instituição vai continuar a sensibilizar a juventude, visando melhorar a conduta social, no seio da família e na sociedade.

Assistiram à pelestra, efectivos das Forças Armadas Angolanas e da Polícia Nacional e mais de 300 jovens de diversas associações juvenis, nesta parcela do país.

Com uma população de um milhão, 455 mil e 225 habitantes, a província do Bié não possui instituições que ofereçamm essencialmente, atendimento psicológico às vítimas de violência doméstica.

Na província do Bié, intervém na resolução de conflitos familiares o sector da Família e Promoção da Mulher (DIFAMU), os Serviços de Investigação Criminal (SIC), a Procuradoria-Geral da República, Igrejas e autoridades tradicionais.  

Assuntos Província » Bié   Sociedade  

Leia também
  • 08/11/2018 17:46:00

    Responsável sugere cooperativas numa única entidade

    Ndalatando - A necessidade da criação de uma única entidade que congregue todos os ramos do cooperativismo para melhor organização e defesa dos seus direitos foi defendida, hoje (quinta-feira), em Ndalatando, Cuanza Norte, pela vice-presidente da Federação das Associações de Camponeses e Cooperativas Agropecuárias de Angola (Unaca), Ricardina Machado.

  • 08/11/2018 17:31:48

    APROSOC facilita registo de 400 menores de cinco anos

    Luena - Quatrocentas menores vulneráveis, de cinco anos de idade, da comuna do Lucusse, província do Moxico, beneficiaram, de Julho até a presente data, de registo de nascimento gratuito e vacinas contra o tétano e a pólio, no âmbito do Projecto de Apoio à Protecção Social (APROSOC).

  • 08/11/2018 17:24:09

    Anciã morre por Descarga atmosférica no Cuvango

    Cuvango - Uma anciã de 75 anos de idade morreu, quarta-feira, vítima de descarga atmosférica, no município do Cuvango, província da Huíla, informou hoje, quinta-feira, no Lubango, o porta-voz do Comando Provincial dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiro, Inocêncio Hungulo.

  • 08/11/2018 17:15:30

    Paz exercício de soberania e segurança - diz responsável

    Luanda - A construção da paz é um exercício de soberania e de segurança nacional, por constituir a base para a defesa e preservação do bem comum, cujo objectivo fundamental deverá ser dotado as crianças e adultos, considerou hoje, quarta-feira, em Luanda, o director-geral da Fundação Eduardo dos Santos (FESA), João de Deus.