Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

14 Fevereiro de 2018 | 18h48 - Actualizado em 14 Fevereiro de 2018 | 18h48

Luena sem tradicionais "jantares à luz de vela" no Dia de São Valentim

Luena - A maior dos jovens da cidade do Luena está a optar por economizar os poucos recursos financeiros em face a "austeridade" que as famílias vivem, dispensando os tradicionais "jantares à luz de vela", no dia 14 dos namorados (dia de São Valentim).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Moxico: Presente do dias dos namorados

Foto: Angop

A conjuntura económica não permite, há um grande desnível dos salários, preços dos brindes e a situação económica do país, disse à Angop, o estudante universitário Alcides Sandala, a proposto do dia “mais romântico” do ano, hoje, 14 de Fevereiro.

O entrevistado considera “normal” não haver hoje trocas de presentes até “porque eu quase ofereço brindes a qualquer momento à minha parceira”.

Porém, se tiver que oferecer, pensa adquirir um relógio, coroa de flor, estátua com qualidade mas a um preço acessível.

O funcionário público, Salvador Jorge, também vê-se privado de promover ofertas, por falta de meios financeiros e encoraja a promoção da abstinência, fidelidade e sinceridade entre os casais, ideia partilhada pela doméstica Sharom Miguel.

Jacob Filipe, marceneiro de profissão, corrobora a mesma opinião em economizar dinheiro na compra de presentes, devido as poupanças que está a efectuar para resolver outras actividades programadas.

Enquanto isso, Teresa Nicolau, também estudante, procurava por objectos mais modestos e vai aproveitar o dia reflectir sobre a sua vivência, em casa, junto com seu cônjuge.

Nas ruas do Luena e zonas periféricas, como o, bairro do Sinai-Velho, Mandembwé, Tchifuchi, é notório avolumar de “montras”, exibindo brindes de todos os gostos e preços.

 Produtos como flores, perfumes, relógios, roupas íntimas, calçados, entre outros, estão a ser comercializados, com os preços a rondarem entre 500 a 20 mil kwanzas.

O Dia dos Namorados ou Dia de São Valentim é uma data especial e comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais, sendo comum a troca de cartões e presentes com simbolismo.

 

Leia também
  • 20/03/2018 15:24:25

    Destacado contributo da sociedade civil na socialização dos reclusos

    Ndalatando - O contributo da sociedade civil na moralização e socialização para a reintegração dos reclusos do Estabelecimento Prisional do Cuanza Norte foi destacado, hoje, terça-feira, em Ndalatando, pelo director da mesma instituição, superintende prisional chefe, José Manuel Teixeira, durante o acto das comemorações do 39º aniversário do órgão.

  • 20/03/2018 14:56:13

    Falta de água canalizada aumenta riscos de afogamentos em cacimbas

    Ndalatando - Os riscos de afogamentos, principalmente de crianças, em cacimbas onde a população retira a água para o consumo está a aumentar, em alguns bairros da cidade de Ndalatando, devido à falta de água canalizada nessas zonas, fez saber hoje (terça-feira) o porta-voz do comando provincial do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, André da Costa.

  • 19/03/2018 19:19:51

    Manifestações de carinho e de reconhecimento marcam dia do pai

    Luanda - Diversas manifestações de carinho, amor e reconhecimento do empenho dos pais nas mais múltiplas frentes em beneficio aos educandos e conselhos aos que se furtam no cumprimento de seus deveres, como de prestação de alimentos, marcaram hoje, segunda-feira, a passagem do dia do pai.

  • 19/03/2018 17:51:20

    Mucaba regista redução de casos de violências doméstica

    Uíge - Dois casos de violências domésticos foram registados de Janeiro a Fevereiro deste ano, no município de Mucaba, 61 quilómetros a norte da cidade do Uíge, contra oito de igual período anterior, informou hoje (segunda-feira) à Angop, a responsável local do sector da família, Luísa Victor.