Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

13 Março de 2018 | 18h58 - Actualizado em 13 Março de 2018 | 18h57

Governo Angolano dedica especial atenção à Mulher Rural

Nova Iorque - O Governo Angolano tem feito inúmeras intervenções com as mulheres do meio rural, com o objectivo de ouvir em primeira mão as suas preocupações e expectativas e realinhar as políticas públicas, com vista ao fortalecimento da segurança sócioeconómica das mesmas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Governo Angolano dedica especial atenção à Mulher Rural

Foto: Cedida

Governo Angolano dedica especial atenção à Mulher Rural

Foto: Cedida

O facto vem expresso numa nota dos Serviços de Imprensa da Missão Permanente da República de Angola junto das Nações Unidas em Nova Iorque, a que  a Angop teve acesso.

Segundo lê-se no documento,  este pronunciamento foi feito segunda-feira, em Nova Iorque, pela ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Victória Francisco da Conceição, durante uma Mesa Redonda de Alto Nível realizada pela delegação angolana à margem da 62ª Sessão da Comissão das Nações Unidas sobre o Estatuto da Mulher (CSW).

De acordo com a governante, que chefia a delegação multisectorial angolana à reunião, que decorre de 12 a 23 deste mês, na sede da ONU, a medida do Executivo Angolano teve como realce um amplo processo de auscultação que envolveu, em 2014, em todo o país, um universo de 44.396 mulheres.

“Foram registadas 53 recomendações cuja materialização encontra respaldo no Plano de Desenvolvimento Nacional, assim como nos esforços para a aprovação do Plano Nacional de Desenvolvimento da Mulher do Meio Rural (PNADEMUR)”, disse a governante na Mesa Redonda intitulada “Boas práticas no empoderamento de mulheres e meninas rurais, incluindo acesso à educação, infraestrutura, tecnologia e nutrição.”

Citando dados do Censo da População e da Habitação realizado em Angola, em 2014, a dirigente afirmou que no país, a mulher do meio rural representa 37,1% da população, estando 82,2% delas envolvidas em actividades agrícolas.

Acrescentou que o Inquérito de Indicadores Múltiplos de Saúde (IIMS) 2015-2016, “mostra que 43,3% das mulheres na área rural têm mais de 18 anos de idade e destas, 35% são chefes de agregados familiares, 46% não têm nenhum nível de escolaridade, 4% têm apenas o nível primário completo e menos de 1% têm o nível secundário”.

Victória da Conceição congratulou as mulheres do Meio Rural do mundo inteiro, em geral, e as angolanas, em particular, pelo “grande contributo que têm prestado na arrecadação de receitas, especialmente na produção de alimentos e redução da fome e da pobreza”.

Segundo a ministra, que discursa hoje no debate geral da 62ª Sessão da CSW, o aumento da produção agrícola e a redução da fome e da pobreza no mundo, pressupõe uma maior intervenção e apoio a essas mulheres e ao meio rural, tendo em conta o seu contributo para o crescimento do Produto Interno Bruto dos Países.

Dados da FAO  (2009) apontam para mais de um bilião de pessoas no  mundo padecendo de fome diariamente, sendo a Mulher do Meio Rural um elemento activo na produção dos alimentos.

A presente sessão da CSW decorre sob o Tema Prioritário os "Desafios e oportunidades para alcançar a igualdade de género e a capacitação de mulheres e meninas rurais“ no contexto da implementação plena, efectiva e acelerada da Declaração e Plataforma de Acção de Pequim e da implementação sensível ao género da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável de 2030.

Tem como Tema de Revisão a "Participação e acesso das mulheres aos meios de comunicação, e tecnologias de informação e comunicação e o seu impacto e uso como instrumento para o avanço e empoderamento das mulheres”, como revisão das decisões tomadas durante a 47ª Sessão da Comissão.

A margem da sessão, a comitiva angolana participou hoje numa Reunião com os Ministros das questões do género da União Africana sob o tema “Desafios e oportunidades para alcançar igualdade do género e o empoderamento de mulheres e meninas nas zonas rurais.

A comitiva angolana, que integra o Representante Permanente de Angola junto da ONU, Embaixador Ismael Gaspar Martins, vai ainda participar em vários outros eventos paralelos, tais como o Diálogo Interactivo de Alto Nivel do Grupo 77 mais a China, a Reunião da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

A ministra Victória da Conceição também tem agendado vários encontros bilaterais com ministros de outros países.

Participam igualmente nesta sessão, as deputadas Isabel João Miguel Sebastião Pelinganga (chefe da delegação parlamentar) e Albertina Navemba Ngola Felisberto.

A Provedora Geral Adjunta da Justiça, Antónia Florbela Araújo, e representantes de várias instituições públicas e da sociedade civil também estão presentes na reunião.

Assuntos Diplomacia   Sociedade  

Leia também
  • 21/03/2018 11:22:47

    Associação expande rede de combate contra as drogas

    Luena - A expansão e o engajamento de novos membros da sociedade na rede de combate contra as drogas no Moxico são entre outras as prioridades do novo secretário da ANLD (Associação local de Luta contra as drogas), Herman Miji, eleito hoje, quarta-feira, no Luena.

  • 21/03/2018 02:01:10

    Huíla: Mais de 40 famílias Recebem apoios

    Lubango - Quarenta e uma famílias desalojadas pelas chuvas no último fim-de-semana no bairro Comercial, município do Lubango, começaram terça-feira, nesta cidade, a receber do governo da Huíla lotes de terra de 600 metros quadrados destinados a auto-construção de residências, na zona da Eywa, no projecto das 200 casas evolutivas.

  • 20/03/2018 22:51:13

    Malanje: Serviço Penitenciáro descarta excesso de prisão preventiva

    Malanje - O director provincial do Serviço Penitenciário, Subcomissário Prisional Chinhama Samuel Jamba, descartou nesta terça-feira a possibilidade de existir casos de excesso de prisão preventiva nos três centros de reclusão existentes na província.

  • 20/03/2018 17:32:51

    Rio Cambongo transborda e deixa casas nos combatentes alagadas

    Sumbe - Moradores do Bairro dos Antigos Combatentes, na periferia da cidade do Sumbe (Cuanza Sul), têm hoje (terça-feira) as suas casas alagadas, devido ao transbordo do rio Cambongo, afectando pelo menos duas mil e cinco mil pressoas.