Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

13 Junho de 2018 | 17h37 - Actualizado em 13 Junho de 2018 | 17h37

Empreendedores desafiados a apostar no segmento do saneamento básico

Lubango - Os empreendedores da província da Huila foram desafiados, hoje (quarta-feira), nesta cidade, a investirem na criação de contentores selectivos para reciclagem e apostarem numa nova forma de fazer negócio, pelo director do departamento de Saneamento Básico e Espaços Verdes da Administração municipal do Lubango, Fábio António.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Recolha de lixo deficiente na cidade do lubango

Foto: Saturnino Tomás

Em declarações à Angop, gestor reconheceu que o processo de criação do mesmo vai igualmente minimizar o risco de doenças dos “recolectores de lixo”, que se expõem diariamente nas ruas da cidade em contentores de resíduos a procura de material que lhes pode "render algum valor".

Afirmou que administração está ensaiar a implementação deste tipo de contentores de lixo selectivo metálicos, contando actualmente com quatro, fabricados em Benguela.

Declarou que a tendência dos recolectores de resíduos tirarem o lixo dentro dos contentores para fora, a procura do material que precisam, é uma situação que preocupa a administração, mesmo vendendo posteriormente o produto, acabam por criar problemas “sérios” à saúde, com o contacto directo ao lixo sem uma protecção adequada.

“Pensamos em alertar aqueles que são os nossos empreendedores a desenvolverem esse projecto, pois não cabe a administração investir no negócio da reciclagem, mas sim aos empreendedores interessados em produzir esse material e cultivar a cultura de separar o lixio na hora do depósito”, notou.

Considerou ser um processo rápido, seguro e bastante lucrativo para a pessoa que gere, uma vez que as empresas de plásticos locais pagam 40 Kwanzas por cada quilo de plástico, mas não se encontram jovens organizados a fazerem esse trabalho, são mais os senhores e crianças como uma fonte de sustento de suas famílias.

“Seria uma pena se deixássemos que a administração pegasse nesta vertente especifica do sector, pois estamos a falar de uma praça muito grande em termos de população e de um número elevado de jovens desempregados que poderiam encontrar uma fonte de rendimento nesta área de gestão de resíduos sólidos”, lamentou.

A cidade do Lubango tem actuamente 58 contentores metálicos, 12 bacias metálicas, dois camiões inapropriados de recolha do lixo, dois tractores agrícolas uma carregadora e cinco carinhas com capacidade para três toneladas, números insuficientes para cobrir a cidade inteira. Precisaria ter no total380 contentores de 100 litros, cinco camiões adequados e o mais importante, a mudança de consciência dos populares relativo ao tratamento dos resíduos.

Leia também
  • 15/06/2018 11:15:08

    Administração do Lubango projecta cemitérios com covas sépticas

    Lubango - A implementação, nos próximos tempos, de um projecto de criação de cemitérios com sistemas de covas sépticas para reduzir a contaminação do solo e a possibilidade de contágio das águas subterrâneas e superficiais é uma perspectiva do departamento de Saneamento Básico, Espaços Verdes e Cemitérios da Administração Municipal do Lubango.

  • 14/06/2018 16:52:31

    Desentendimentos resultam em dois assassinatos na semana

    Lubango - Dois homens de 40 e 45 anos de idade foram mortos, o primeiro à paulada e outro à catanada, nos últimos sete dias, na província da Huíla, após desentendimentos na via pública, informou hoje, quinta-feira, o porta-voz da corporação, superintendente Carlos Alberto.

  • 12/06/2018 19:55:39

    Crianças em trabalho infantil por ordens de adultos - INAC

    Lubango - Os municípios com maior incidência de seca, como os Gambos, Chibia, Humpata, Quipungo e Cacula é onde saem a maior parte das crianças que realizam trabalho infantil, no Lubango, capital da província da Huíla, mandatadas pelos pais.