Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

14 Junho de 2018 | 03h26 - Actualizado em 14 Junho de 2018 | 03h34

Governante satisfeita com VI Conselho Superior da Juventude

Ondjiva - A ministra da Juventude e Desportos, Ana Paulo do Sacramento, disse, quarta-feira, em Ondjiva, província do Cunene, estar satisfeita com os resultados do VI Conselho Superior da Juventude, no qual se discutiu temas pertinentes para o desenvolvimento académico, social e económico dos jovens.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ana Paula Sacramento - Ministra da Juventude e Desporto (arquivo)

Foto: Francisco Miudo

Ao discursar na cerimónia de encerramento do encontro, que começou terça-feira, a governante salientou que o encontro constituiu um espaço de eleição para promoção do diálogo abrangente entre os diversos actores públicos e privados na busca de soluções dos problemas da juventude.

Lembrou que foi já aprovado o Plano de Desenvolvimento Nacional do Executivo que vai dinamizar a materialização do Programa de Desenvolvimento Integral da Juventude para o período de 2018-2022.

Esse plano, explicou, vai se ajustar ao quadro macro económico que o país enfrenta.

Por sua vez, os participantes recomendaram a descentralização e divisão por quota do valor global de financiamento do crédito Projovem, pelas 18 províncias do país.

Os delegados, através do documento final do encontro, referiram que a política centralizada do crédito Projovem, aprovado em Janeiro de 2017, possui “constrangimentos e estrangulamento” na sua implementação.

“O crédito Projovem tem inúmeros defeitos, pois os seus requisitos desencorajam os jovens interessados, sendo que muitos deles não dispõem de meios para hipotecas”, argumentaram.

Apelaram às autoridades do país créditos bonificados para os jovens para terem acesso aos projectos habitacionais do país.

A maior parte dos jovens, argumentaram os delegados, não têm rendimentos suficientes para custear as rendas resolúveis das habitações.

Os jovens pretendem ainda que o Instituto Nacional de Acreditação e Reconhecimento do Ensino Superior tenha representações nas 18 províncias do país, para facilitar o trabalho dos estudantes universitários.

O Conselho Superior da Juventude é um órgão de consulta para as tarefas de concepção e elaboração das políticas e estratégias do Estado para a juventude e de coordenação de programas e projectos interdisciplinares que envolvem diferentes organismos do Estado e de organizações da sociedade civil, visando a melhoria da qualidade de vida dos jovens.

Assuntos Província » Cunene  

Leia também
  • 05/11/2018 15:52:29

    Infracções ao código de estrada reduzem no Cunene

    Ondjiva - Sessenta e oito casos de infracções ao código de estrada foram registados, nos últimos sete dias, no Cunene, contra 139 registados na semana anterior, pelo tal "diminuição considerável" deveu-se ao reforço das acções de sensibilização nas principais vias pública de maior tráfego rodoviário.

  • 03/11/2018 15:01:13

    Gado furtado devolvido aos proprietários

    Ondjiva - Onze cabeças de gado bovino furtadas nos últimos sete dias, na província do Cunene, foram recuperadas e restituídas aos seus legítimos proprietários, numa acção de prontidão e resposta ao crime do Comando da Polícia Nacional na região.

  • 03/11/2018 10:44:54

    Jovem detido por tentativa de homicídio no Cunene

    Ondjiva - Um jovem de 19 anos de idade foi detido, nos últimos sete dias, em Ondjiva, pelos efectivos da Polícia Nacional no Cunene, por tentativa de homicídio, tendo como vítima o seu próprio irmão de 25 anos.

  • 02/11/2018 18:13:34

    Padre na huíla critica desrespeito ao sagrado

    Lubango - O vigário-geral da Sé Catedral do Lubango, Pacheco Jonas Simão, criticou, hoje, a "banalização das coisas sérias" em que as pessoas, por exemplo, tratam os cemitérios sem respeito.