Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

12 Junho de 2018 | 13h58 - Actualizado em 12 Junho de 2018 | 13h58

Jovens devem participar na resolução dos seus problemas

Ondjiva - Os jovens devem ser participes e factor crucial para resolução dos vários problemas que os afecta considerou hoje, terça-feira, em Ondjiva, província do Cunene, a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento Neto.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Ana Paula Sacramento Neto - Ministra da Juventude e Desportos

Foto: Arquivo

A governante teceu essas considerações no acto de abertura do VI Conselho Superior da Juventude, a decorrer de 12 a 13 deste mês, referindo que qualquer estratégia e política do Executivo para atender os vários anseios dos jovens deve sempre ter em conta a juventude.

Ana Paula Neto lembrou ser orientação do presidente da República, João Lourenço, que toda concepção e execução de políticas a nível do governo angolano, vocacionada a juventude devem primeiro dialogar com as plataformas juvenis, na busca de consenso e realizações que se adequa as reais necessidades.

A realização regular dos conselhos superior da juventude é uma clara demonstração dessa preocupação e, ter sempre o jovem no meio das políticas para o crescimento e desenvolvimento socio-económico do país é importante, realçou a ministra.

Já, o governador da província do Cunene, Kundi Paihama, presente no acto, disse que os desafios actuais do país, tendo em vista as autarquias locais previstas para 2020 e a necessidade do desenvolvimento, exigem uma juventude mais comprometida e responsável.

Por seu turno, o presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), António Tingão Mateus, sublinhou a necessidade da participação activa dos jovens no desenvolvimento do país, sendo estes factores de mudança e continuidade dos intentos para uma Angola mais próspera.

António Mateus apelou também ao Executivo angolano para reforço do diálogo permanente e franco, tendo em vista o novo paradigma do país, onde o desenvolvimento económico é a principal premissa do Estado.

O certame tem como lema “Juventude inserida na vida activa, futuro garantido” e está abordar entre as várias questões avaliação do grau de cumprimento do Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude 2014/2017, perspectivar a projecção das acções do quinquénio 2018 – 2022 e as experiências e resultados do primeiro ano de implementação do PROJOVEM.

O Conselho Superior da Juventude é um  órgão de consulta para as tarefas de concepção e elaboração das políticas e estratégias do Estado para a juventude e de coordenação de programas e projectos interdisciplinares que envolvem diferentes organismos do Estado e de Organizações da Sociedade Civil,  visando a melhoria da qualidade de vida da juventude angolana.

Leia também
  • 12/06/2018 14:08:00

    Relatório Social 2016 deve servir para reflexão

    Luanda - O Relatório Social de Angola 2016 deve constituir um instrumento para uma tomada de consciência de quem de direito, no sentido de se trabalhar na melhoria permanente das condições de vida das populações do país, afirmou hoje, terça-feira, a vice-reitora para os assuntos académicos da Universidade Católica de Angola (UCAN), Maria Helena .

  • 12/06/2018 13:53:26

    Angola reforça acções para erradicação do trabalho infantil

    Luanda - Para erradicação do trabalho infantil no país os ministérios do Trabalho (MAPTSS) e da Acção Social (MASFAMU) elaboram um Plano de Acção Nacional (PANETI 2018-2022), que visa a tomada de medidas que facilitam a tarefa dos distintos agentes na aplicação prática dos direitos da criança.

  • 12/06/2018 07:51:27

    INAC quer mais diálogo na sociedade no combate à fuga à paternidade

    Dondo - A directora provincial do Cuanza Norte do Instituto Nacional da Criança (INAC), Angélica Cudiongina, pediu segunda-feira, no Dondo, município de Cambambe, aos membros das organizações da sociedade civil, a dialogarem mais com a juventude, visando o combater à fuga à paternidade.