Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

13 Junho de 2018 | 18h28 - Actualizado em 13 Junho de 2018 | 18h28

Portadores de albinismo consideram que discriminação tende a reduzir

Malanje - Algumas pessoas portadoras de albinismo, em Malanje, consideram que a discriminação racial de que eram alvo os indivíduos com esse tom de pele, tende a reduzir significativamente nos últimos tempos, devido a moralização das consciências dos cidadãos e do combate ao preconceito promovido pela sociedade e o Estado.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Esse reconhecimento foi manifestado hoje (quarta-feira), nesta cidade, pelo presidente da Associação de Pessoas Portadoras de Albinismo de Malanje, Marcos Raimundo, frisando que fruto disso, há cada vez mais aceitação e convivência sadia com os albinos.

Em declarações por ocasião do Dia Mundial de Consciencialização sobre o Albinismo, que hoje se assinala, o responsável precisou que se tem notado a mudança de consciência de muitas pessoas na sociedade porque a informação sobre as causas do albinismo e a não discriminação tem sido veiculada com mais abrangência, no sentido de moralizar e elucidar os cidadãos de que se trata apenas de diferença de cor e não de certos tabus que até então se fazia sentir.

“As pessoas hoje já não veem o portador de albinismo como viam antigamente, porque tem havido socialização e tem se combatido alguns tabus e informações mal passadas”, frisou, acrescentando que isso tem motivado essa franja social a levar uma vida normal e não se auto-excluírem do convívio social.

Ao falar em nome dos portadores de albinismo, Marcos Raimundo precisou que, para além das políticas contra a discriminação levadas a cabo pelas autoridades, os próprios membros da Associação das Pessoas Portadoras do Albinismo de Malanje, têm promovido regularmente palestras e levado informações porta-a-porta sobre o albinismo e suas causas, no sentido de esclarecer sobre a sua normalidade.

Fez saber que essa prática tem servido de “educação” social, de maneiras a expandir a informação de que o albinismo é uma anomalia pigmentar do indivíduo e não constitui um fenómeno social relevante.

Por outro lado, o responsável destacou o cuidado a se ter com os portadores de albinismo, no tratamento e conservação da pele, sobretudo por parte daquelas vulneráveis económica e socialmente, pelo que apelou a sociedade no sentido de prestar o seu apoio em protectores solares, chapéus, roupas e outros artigos que ajudam a se defender dos efeitos do sol.

A Associação das Pessoas Portadoras do Albinismo de Malanje foi criada em 2017, com o fito de consciencializar a população para a não descriminação de pessoas com albinismo.

Tem actualmente mais de 40 membros e conta com o apoio solidário de pessoas não portadoras do albinismo, em várias vertentes sociais.

O Dia Mundial de Consciencialização sobre o Albinismo foi proclamado pela ONU, para divulgar informação sobre o albinismo e para evitar descriminação aos albinos, combatendo ao mesmo tempo a sua perseguição, assim como celebrar as conquistas de pessoas com albinismo.

O albinismo é uma anomalia pigmentar que leva a uma cor de pele, pelos e olhos muito claras, por conta de factores genéticos.

Leia também
  • 13/06/2018 17:28:52

    Polícia Nacional retira armas de fogo de supostos marginais

    Luanda - Cinco armas de fogo foram retiradas nas últimas 24 horas das mãos de supostos marginas pelo Comando Provincial da Polícia Nacional (PN), menos uma em relação ao período anterior, revela uma fonte policial.

  • 13/06/2018 15:14:47

    CICA pede reforço da capacidade de resiliência das comunidades

    Ondjiva - O reforço da capacidade de resiliência das comunidades, para a preservação do meio ambiente. foi solicitado, quarta-feira, em Ondjiva, província do Cunene, pelo coordenador do Projecto Justiça Climática, afecto ao Conselho Nacional de Igrejas Cristas em Angola (CICA), Manuel Domingos.

  • 13/06/2018 14:59:39

    Nova responsável da Justiça aposta na expansão do registo de nascimento

    Ndalatando- A expansão dos serviços de registo civil às zonas mais recônditas do Cuanza Norte, visando assegurar o registo do nascimento a todos os cidadãos, constitui a aposta da nova delegada província da Justiça e Direitos Humanos, Delfina Graciosa Camulombo, segundo declarou a mesma esta quarta-feira, em Ndalatando.