Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Julho de 2018 | 07h01 - Actualizado em 09 Julho de 2018 | 08h28

Igreja Nova apostólica apoia gradualismo nas autárquicas no país

Luena - A igreja nova apostólica apoia a proposta do Executivo angolano sobre a realização gradual das eleições autárquicas no país, para evitar riscos desnecessários nas regiões com poucas condições para sua efectiva implementação.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O apoio foi manifestado domingo, no Luena, pelo seu apóstolo de distrito adjunto, João Wanuque, na missa alusiva à reinauguração da comunidade do Alto - Campo, arredores da cidade do Luena, encorajando o governo a realizar o processo com calma e cautela para que a instauração das autarquias traga alegria e paz para o povo.

“Nós estamos de acordo com o princípio do gradualismo”, afirmou o apóstolo, justificando que existem alguns municípios que não possuem quase nada e isso pode constituir um perigo se o processo da implementação for realizado a correr.

Adiantou que os líderes da sua congregação já sensibilizam os crentes no sentido de contribuírem na realização deste processo, baseando-se às orientações traçadas pelo governo angolano.

Em relação à capela ora inaugurada, enalteceu a iniciativa dos membros dessa comunidade de que resultou um espaço onde passarão a transmitir evangelhos do senhor a mais de 500 almas, o que constitui uma grande alegria para os filhos de Deus.

Ao considerar a província do Moxico o berço da Igreja Nova Apostólica em Angola, explicou que é nesta região onde foram consagrados os primeiros sacerdotes retornados da vizinha república da Zâmbia e iniciou a obra de Deus.

“Foi também a partir daqui onde muitas províncias tiveram a graça de receber o evangelho da igreja nova apostólica, especialmente as província do Lubango, Namibe, Huambo e Cuando Cubango”, referiu o dirigente religioso ao agradecer a acção de benevolência dos crentes.

Fez saber que a direcção da igreja esta satisfeita com o nível de desenvolvimento alcançado pelas comunidades religiosas na província, consubstanciado com a criação de uma orquestra que anima os serviços divinos.

Incumbiu igualmente a tarefa de continuar a ensinar os irmãos, especialmente, a juventude, com vista a abdicar das práticas que em nada dignificam a sociedade, tais como o consumo de álcool, drogas, entre outros males, preparando as pessoas para transformarem-se de modo a ajudar o desenvolvimento do país e criar um futuro risonho.

Criada ofialmente no dia 21 de Abril de 1992, actualmente a Igreja conta com 350 mil crentes distribuidas em dois mil distritos, auxiliados por 15 apostólos e 17 bispos a nivel do país.  

Leia também
  • 08/07/2018 18:32:50

    Moxico: Novo responsável da Igreja Tocoísta promete construir Infra-estruturas sociais

    Luena - O novo responsável da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo "Tocoísta", Reverendo pastor, Lourenço Baltazar Marques, apresentado hoje, domingo, na comunidade do bairro Capango 3, arredores da cidade do Luena, prometeu construir infra-estruturas sociais para beneficiar as comunidades.

  • 08/07/2018 15:25:32

    Comunicação Social debatida em Workshop no Moxico

    Luena - A aposta na formação de quadros do sector da comunicação social é um dos desafios da classe, que visa garantir a evolução e vitalidade da democracia no país, disse sexta - feira, no Luena, o membro da entidade reguladora da Comunicação Social (ERCA), Albino Carlos.

  • 08/07/2018 15:12:02

    Malanje: Fiéis instados terem comportamento digno na sociedade

    Malanje - O Presidente Leigo do 15º Distrito da Igreja Metodista Episcopal Africana, Cris Qwane, exortou hoje, nesta cidade, aos fiéis a terem um comportamento digno, exemplar e cívico perante as pessoas e a abdicarem das más práticas que lesam a sociedade.