Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

12 Julho de 2018 | 14h21 - Actualizado em 12 Julho de 2018 | 14h21

Comerciantes apelam cumprimento de contrato para recolha de lixo

Luanda - Os comerciantes dos armazéns da Gajajeira, localizado no bairro do Marçal, distrito do Rangel, município de Luanda, apelaram hoje (quinta-feira), nesta cidade, o cumprimento das obrigações contratuais na recolha dos resíduos sólidos, por parte do Governo da província.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Lixo em vários pontos da Gajajeira (Arquivo)

Foto: Pedro Parente

Em declarações à Angop, o presidente da Associação dos comerciantes da Gajajeira, Agostinho Alfredo, confirmou que existem contratos individuais entre o Governo da província e os comerciantes, mas o problema da recolha do lixo para deposição numa determinada área tem sido feita pelos seus associados.

Acrescentou que o problema reside no facto da limpeza ser feita por uma brigada contratada e paga pela associação, situação que não devia acontecer, uma vez que já existe um contrato entre os comerciantes e o Governo da província.

Disse que a associação não possui condições de manter a brigada de limpeza, pois  alguns comerciantes não colaboram no pagamento dos brigadistas, dai a necessidade da intervenção das autoridades, no sentido de verem a questão dos resíduos sólidos na Gajajeira resolvida, por ser uma situação de insalubridade, sobretudo o lixo produzido pelas vendedoras ambulantes.

Por seu turno, o administrador do distrito do Rangel, Francisco Manuel Domingos, recebeu garantias da operadora Queiroz Galvão para recolha dos resíduos naquele local e em outras zonas onde existam grandes superfícies comerciais, para acabar com os aglomerados de lixo.

Reconheceu que falta aprimorar alguns aspectos com a operadora, para que cumpra com as suas responsabilidades com determinada qualidade, nas zonas da Gajajeira, Lino Amezaga e nas Pedrinhas.

A Associação dos Comerciantes da Gajajeira controla entre 150 a 160 comerciantes.

O Rangel tem um território estimado em 6,2 quilómetros e mais de 261 mil habitantes, distribuído pelos bairros do Rangel, Marçal e Terra Nova (sede distrital).

 O distrito é limitado a Oeste pelo distrito da Ingombota, a Norte pelo Sambizanga, a Este o município do Cazenga e a Sul pelo distrito da Maianga e do Neves Bendinha.

Assuntos Apelo   Província » Luanda  

Leia também
  • 02/02/2019 13:06:34

    Chuva alaga ruas e mais de 700 residências em Luanda

    Luanda - Setecentas e 11 residências inundadas, algumas escolas, centros e postos médicos alagados, assim como ruas intransitáveis, mas sem o registo de vítimas humanas, são o resultado da chuva que caiu durante sete horas na sexta-feira (1), na província de Luanda, segundo dados provisórios divulgados hoje, sábado.

  • 01/02/2019 23:36:45

    Deputados da UNITA sugerem aumento dos postos de identificação

    Luanda - Deputados do grupo parlamentar da Unita manifestaram-se preocupados, face as enchentes que se registam nos postos de Identificação Civil e Criminal no município de Viana, em Luanda, e sugerem o aumento de mais serviços para se atenuar a demanda.

  • 31/01/2019 13:37:17

    Maior parte dos incêndios é causado por negligência

    Luanda - Cinquenta e um incêndios dos 72 registados, em Luanda, durante o mês de Janeiro deste ano, foram provocados por negligência, menos cinco em relação ao mesmo período de 2018.

  • 31/01/2019 13:15:38

    PN detém oficial no Cazenga por suspeita de corrupção

    Luanda - A Polícia Nacional deteve, na última quarta-feira, 30, um sub-chefe pertencente à 12ª esquadra, no município do Cazenga, em Luanda, por alegado envolvimento em actos de corrupção.