Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

14 Setembro de 2018 | 17h18 - Actualizado em 14 Setembro de 2018 | 17h18

Membros da sociedade civil apontam sectores prioritários para a governação

Huambo - A construção de escolas e centros de saúde, bem como o alargamento da rede de distribuição de água potável e energia eléctrica foram apontadas hoje, sexta-feira, na província do Huambo, como áreas a serem priorizadas pela nova governadora local, Joana Lina.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Joana Lina, Governadora do Huambo

Foto: Francisco Miúdo

A sugestão é dos membros da sociedade civil, em declarações à Angop, em reacção a nomeação da sucessora de João Baptista Kussumua, que governou a província desde Setembro de 2016.

Segundo os mesmos, a nova governadora deverá, também, prestar atenção especial ao melhoramento do saneamento básico e dos espaços verdes, além do melhoramento da assistência médica e medicamentosa.

O 2º secretário da UNITA na província, Américo Carlos Wongo Samoma, disse esperar de Joana Lina uma governação de proximidade, indo ao encontro dos anseios da população.

Considera necessário que a governadora encontre soluções para os problemas do sector da saúde, fundamentalmente a falta de medicamentos e outros materiais gastáveis.

Já o economista Joaquim Chitanda Sukuakueche Moisés, docente da Faculdade de Economia da Universidade José Eduardo dos Santos, disse esperar pela conclusão dos projectos sociais em curso, maior articulação entre o governo e a câmara de comércio indústria e que se dê mais oportunidade ao empresariado local.

No seu entender, é importante que as estratégias do Governo local estejam alinhadas com os objectivos do sector empresarial, além de priorizar questões de impacto direito e imediato na vida do cidadão, com destaque para saúde, educação, assistência social, promoção e fortalecimento da mulher rural, através do incentivo agrícola e combate a alfabetização.

A nova governadora, natural de Kamabatela, na província do Cuanza Norte, exerceu, entre 1991 a 1997, a função de Secretária de Estado e Promoção e Desenvolvimento da Mulher, sendo Ministra da Família e Promoção da Mulher de 1997 a 1998.

Está também envolvida no associativismo desportivo e social, tendo sido dirigente da Federação Angolana de Futebol, do comité olímpico e paralímpico, do comité da mulher rural e já presidiu a mesa da assembleia da associação dos Economistas. Na filantropia, ajudou a fundar o Fundo Social Lwini, onde faz parte do seu conselho de administração.

Leia também
  • 05/02/2019 17:25:45

    Escolas de condução de Malanje sem equipamento multimédia

    Malanje - As escolas de condução da província de Malanje carecem de equipamento multimédia para as aulas e os exames teóricos de condução, sistema que facilita o trabalho dos instrutores, assim como garante mais destreza e conhecimento aos alunos.

  • 05/02/2019 16:06:23

    Militar das FAA morto a tiro na Matala

    Matala - Um militar das Forças Armadas Angolanas (FAA), de 37 de anos de idade, afecto ao Batalhão de Logística, foi morto a tiro, domingo (3), por meliantes ainda não identificados, no bairro Calumbiro, no município da Matala, província da Huíla.

  • 04/02/2019 22:16:51

    Associação planta mais de 600 árvores na Banga

    Banga - Pelo menos 650 espécies de árvores ornamentais e fruteiras foram plantadas esta segunda-feira, na vila da Banga, sede do município com o mesmo nome, província do Cuanza Norte, numa acção da associação dos naturais e amigos da localidade, Anabanga.

  • 04/02/2019 17:54:35

    Central híbrida do Londuimbali em fase experimental

    Londuimbali - Duzentos e 50 quilowatts de energia eléctrica estão a ser produzidos em regime experimental, desde a semana passada, pela central híbrida do município do Londuimbali, na província do Huambo.