Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

12 Outubro de 2018 | 11h45 - Actualizado em 12 Outubro de 2018 | 11h45

Ammiga prioriza reabilitação física e inserção no processo produtivo

Luanda - A sensibilização e posterior encaminhamento dos ex-militares aos centros de reabilitação física e de formação profissional tem constituído a prioridade para este ano da Associação dos Angolanos Militares Mutilados de Guerra (Ammiga).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Presidente da Ammiga, Domingos Martins Ngola ( arq.)

Foto: angop

Esta informação foi prestada nesta sexta-feira à Angop pelo presidente da Ammiga, Domingos Martins Ngola, que sem anunciar números lamentou a falta de matérias primas dos centros de reabilitação física para o fabrico de próteses.

Referiu que a Ammiga está igualmente a encetar acções com vista a inserção dos seus assistidos no processo produtivo, tendo sido constituídas cooperativas agropecuárias e de pesca na província de Malange, assim com um projecto avícola na província do Moxico.

Martins Ngola informou que na província da Huila está em funcionamento uma cooperativa agrícola, 50 quilómetros da cidade do Lubango, bem como uma cooperativa de pesca no Namibe, que serve de sustento para oito famílias de associados da Ammiga, contando os mesmos com uma embarcação doada pelo Governo Provincial.       

De acordo com o líder associativo, a Ammiga está preocupada com as condições sociais dos assistidos, advogando neste contexto o aumento da pensão de sangue que os mesmos auferem.

Domingos Martins Ngola considera de insuficientes os 23 mil Kwanzas que os antigos combatentes recebem actualmente de pensão de sangue, tendo proposto ao ministério de tutela um aumento para pelo menos 50 mil Kwanzas.

O interlocutor da Angop referiu que como perspectivas a Ammiga pretende realizar acções com visto ao aumento do número de associados, melhoria da assistência médica medicamentosa e facilitação da formação académica.

A Ammiga está implantada em 14 províncias do país e controla mais de 30 mil filiados.   

       
 

Assuntos Angola   Sociedade  

Leia também
  • 07/02/2019 01:26:31

    Restos mortais de empresário português transladados para Portugal

    Malanje - Os restos mortais do empresário português Adérito Teté, morto na madrugada de domingo (3) por meliantes no interior da sua residência, na cidade de Malanje, foram transladados quarta-feira para Luanda, a fim de seguirem para Portugal, onde serão sepultados, soube Angop.

  • 06/02/2019 17:07:59

    Minint encoraja cidadãos a solicitarem escolta

    Luanda - O director do gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação Provincial do Ministério do Interior (Minint), intendente Mateus Rodrigues, reiterou hoje o apelo aos cidadãos, para solicitarem escolta quando transportarem avultadas somas monetárias.

  • 06/02/2019 11:16:38

    Acidentes de viação causam 92 mortes em 12 meses no Cuanza Norte

    Ndalatando - Noventa e duas pessoas morreram e 523 ficaram feridas em consequência de 383 acidentes de viação registados entre Janeiro a Dezembro de 2018 no Cuanza Norte, informou o Comando Provincial da Polícia Nacional.

  • 05/02/2019 17:25:45

    Escolas de condução de Malanje sem equipamento multimédia

    Malanje - As escolas de condução da província de Malanje carecem de equipamento multimédia para as aulas e os exames teóricos de condução, sistema que facilita o trabalho dos instrutores, assim como garante mais destreza e conhecimento aos alunos.