Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Outubro de 2018 | 17h13 - Actualizado em 09 Outubro de 2018 | 17h13

Criadas condições para a emissão de cartas de condução da SADC

Mbanza Kongo - A Direcção da Viação e Trânsito, na província do Zaire, dispõe já de um edifício com as condições apropriadas para o início da emissão de cartas de condução válidas para os países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

CARTAS DE CONDUÇÃO DA SADC

Foto: VALENTINO YEQUENHA

A informação foi prestada hoje, terça-feira, à Angop, em Mbanza Kongo, pelo porta-voz da Delegação Provincial do Ministério do Interior, Carlos Fidel, frisando que o processo aguarda apenas pela chegada à região do equipamento tecnológico para o efeito a ser fornecido pelas estruturas centrais do órgão, em Luanda.

“Aguardamos, a todo instante, que sejamos notificados pelas estruturas centrais, já que estão já criadas as condições no edifício e preparado o efectivo que se vai ocupar deste processo de emissão de cartas de condução da SADC”, salientou o responsável.

Lembrou que o processo é de âmbito nacional e o Zaire é das poucas regiões do país que ainda aguardam pela instalação do sistema.

Carlos Fidel, que fazia o balanço da sinistralidade rodoviário referente ao terceiro trimestre do ano em curso, fez saber que 73 acidentes de viação ocorreram, durante este período, menos 14 casos em relação ao período homólogo de 2017.

Os sinistros provocaram danos materiais avaliados em 19 milhões, 523 mil e 112 Kwanzas, menos 16 milhões, 975 mil e 312 Kwanzas comparativamente ao terceiro trimestre do ano passado.

Os acidentes caracterizaram-se por atropelamento, capotamentos, colisões entre veículos e motociclos, despistes, choque contra obstáculos e tiveram como principais causas o excesso de velocidade, a imprudência de peões na travessia de estradas, assim como a ingestão de bebidas alcoólicas por parte de alguns automobilistas.

O município de Mbanza Kongo registou 36 acidentes de viação com 18 mortes e 48 feridos, seguido do Soyo, com 19 sinistros, seis mortes e 28 feridos, o Nzeto registou cinco acidentes, três mortes e 11 feridos, o Tomboco com 10 acidentes, igual número de mortes e 34 feridos.

O município do Nóqui registou dois acidentes com uma morte e dois feridos, enquanto o do Cuimba reportou apenas um acidente, sem mortes e dois feridos, segundo ainda o porta-voz do Minint no Zaire.

 

Assuntos Polícia   Província » Zaire  

Leia também
  • 05/11/2018 19:33:27

    Portadores de deficiência queixam-se da exclusão social

    Mbanza Kongo - O estigma e a discriminação no acesso aos serviços públicos foram os dois males denunciados nesta segunda-feira, em Mbanza Kongo, província do Zaire, por pessoas portadoras de deficiência.

  • 05/11/2018 11:03:49

    Crimes contra pessoas lideram gráfico criminalístico

    Mbanza Kongo - Oito crimes contra as pessoas, consubstanciados em ofensas corporais por disparo com arma de fogo, homicídio qualificado e violação sexual de menor de doze anos lideraram o gráfico criminalístico do Comando Provincial do Zaire da Polícia Nacional, nos últimos sete dias.

  • 02/11/2018 13:15:59

    SIC desmantela grupos de marginais em dois municípios

    Mbanza Kongo - Dois grupos de marginais que se dedicavam a assaltos a residências e na via pública foram desmantelados, nos últimos sete dias, nos municípios de Mbanza Kongo e do Soyo, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) na província do Zaire.

  • 31/10/2018 10:38:48

    Responsável da IEA apela ao resgate de valores morais e cívicos

    Soyo - A responsável da união feminina da Igreja Evangélica de Angola (IEA), no município do Soyo, província do Zaire, Antónia Amélia, instou nesta quarta-feira as mulheres de vários estratos sociais a trabalharem afincadamente para o resgate dos valores morais, éticos e cívicos no seio da sociedade angolana.